trilha070219ok

ESTADUAL

 

070090

O piripiriense tem percebido uma grande quantidade de raios durante essas recentes chuvas na região. Na zona rural, um raio atingiu uma propriedade rural e matou cinco gados.

A morte dos gados ocorreu em Lagoinha, próximo a Lagoa da Cruz. Os gados não resistiram à descarga elétrica. Os animais pertenciam a dois criadores da localidade, Jorge e Antônio.

Em Pedro II, um raio atingiu uma casa e causou ferimentos em uma mulher, na comunidade Roça dos Pereiras.

 

 

 

 

 

 

Com informações do Piripirireporter 

0408

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) alerta para o possível aumento de casos de arboviroses (doenças transmitidas por insetos) em todo o Piauí. Segundo dados da 6ª semana epidemiológica divulgados pela Sala Estadual de Controle de Arboviroses, houve uma redução de 83,1% no número de notificações de chikungunya em relação ao mesmo período do ano passado, porém, ao comparar com boletins anteriores deste ano, a redução vem diminuindo, o que é motivo de alerta à população.

O supervisor de arboviroses da Sesapi, Antônio Manoel, explica que, “no período de chuvas, no primeiro semestre, sempre há aumento de casos de arboviroses, isso acontece pela maior proliferação do Aedes aegypti por conta da água parada”.

O número de casos notificados de dengue reduziu 66,5%, também, menos que outras semanas epidemiológicas deste ano. Nessa semana, houve o primeiro caso de zika vírus notificado do ano, identificado em Teresina.

888832323

Técnicos do Serviço de Verificação de Óbito (S.V.O.) deflagraram greve no início da manhã desta segunda-feira(11). Por conta da interrupção dos trabalhos, corpos não serão necropsiados no S.V.O do Hospital Getúlio Vargas (HGV).

Desde às 8h, o motorista Rodrigo Pereira aguarda o corpo da mãe ser recebido pelo serviço. Jaqueline Pereira, 42 anos, morreu supostamente de causas naturais durante a madrugada.

Os técnicos se recusaram a fazer os procedimentos de necropsia porque alegam que estão sem receber salários desde novembro do ano passado.

O corpo está há mais de duas horas dentro carro funerário na calçada do S.V.O. "Eles disseram que estão com salários atrasados e não vão receber o corpo da minha mãe, é uma falta de vergonha. A gente já está com a dor de perder e ainda tenho que passar por isso", disse Rodrigo.

787832

A Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (SESAPI) confirmou nesta sexta-feira (08) a ocorrência de mais um caso humano de doença neurológica pelo vírus da febre do Nilo Ocidental no Estado. O caso corresponde a uma jovem residente na zona rural de Picos – PI que sofreu um quadro de paralisia muscular flácida aguda, em 2017. A paciente esteve internada no Hospital Universitário da UFPI - quando então foi aplicado o protocolo de investigação padrão para diagnóstico de doenças neuroinvasivas implantado pela SESAPI, recebeu tratamento e recuperou-se por completo. Os exames foram coletados à época, mas o Ministério da Saúde liberou os resultados apenas no início de 2019, indicando a presença de anticorpos neutralizantes contra o vírus no sangue da paciente.

O primeiro e até então único caso de febre do Nilo Ocidental no Piauí havia ocorrido em agosto/2014, correspondente a um vaqueiro procedente da cidade de Aroeiras do Itaim – PI. Na realidade, tratava-se do primeiro caso da doença no país. À época, exames realizados em aves e equídeos da região indicaram que estes animais também tiveram contato com o vírus. Até o presente, exames de 32 outros casos humanos suspeitos tiveram resultado “indeterminado” no estado. Em abril/2018, o vírus do Nilo Ocidental foi detectado no cérebro de cavalos adoecidos e mortos com sintomas neurológicos no estado do Espírito Santo, mas sem confirmação de casos humanos naquele estado.

A febre do Nilo Ocidental pode ser transmitida ao homem através da picada de mosquitos infectados com o vírus a partir de aves migratórias (silvestres) infectadas. Não ocorre transmissão pelo contato inter-humano e nem pelo contato com cavalos. A maior parte dos indivíduos infectados não apresenta sintomas e os casos de comprometimento neurológico são excepcionais. As medidas de prevenção são semelhantes àquelas indicadas contra a dengue, Zika e chikungunya. Desde 2014, o Estado do Piauí monitora intensamente os casos de doença neurológica e testa todos os casos suspeitos notificados para a doença, tanto na rede hospitalar pública quanto privada.

 

 

 

Fonte: Com informações da Ascom/Sesapi