Trilha JONAS 01112017

Governo fará processo de seleção para 98 vagas de trabalho no CEM

A Secretaria da Assistência Social e Cidadania-Sasc vai contratar 98 pessoas, de forma temporária, para substituição dos terceirizados que trabalham como socioeducadores no Centro Educacional Masculino-CEM. Eles deixarão de trabalhar no local após processo trabalhista movido contra a empresa que havia contratado os profissionais para prestar o serviço para o Governo.

cem

A ação foi apresentada pelo Ministério Público do Trabalho da 22ª Região. A denúncia aponta que os empregados foram contratados por uma empresa para a função de auxiliar administrativo, mas estavam trabalhando como socioeducadores no CEM. 

A sentença foi favorável aos trabalhadores. No decreto, publicado no Diário Oficial da última quarta-feira 06/11, o Governo confirma que eles terão de deixar o centro educacional e considera que há risco de paralização ou colapso dos serviços, o que justifica a contratação temporária por dois anos. 

"A saída desses profissionais acarretará a instalação do caos no funcionamento do referido Centro", diz o texto do decreto, no qual o Governo prevê ainda "instabilidade na ordem social do Estado, considerando que muitos adolescentes voltarão às ruas ficando sem assistência, sem atendimento especializado". 

Foi autorizada a contratação de 91 educadores sociais, com remuneração total de R$ 1.510,20, três técnicos em enfermagem (R$ 1.510,20), três educadores físicos (R$ 2.605) e um dentista (R$ 2.605). A Sasc fará a contratação após processo seletivo simplificado, com data a ser divulgada. O impacto na folha será de R$ 152 mil mensais. 

Com Informações CV