trilha maio

Polícia Civil aponta ex-namorado como autor da morte de cabeleireira

Policiais civis foram nesta quarta-feira (16) a casa do suspeito de matar a cabeleireira Aretha Dantas Claro, de 32 anos. O homem, ex-namorado da vítima, é apontado pela polícia como responsável pelo crime. O corpo de Aretha Dantas Claro foi encontrado na avenida Maranhão, Zona Sul de Teresina, na madrugada de terça-feira esfaqueado e com marcas de atropelamento.

d33e96412261a5225e2989169b19c263

Segundo a delegada Luana Alves, coordenadora do Núcleo de Feminicídio da Polícia Civil, a cabeleireira foi agredida na residência do suspeito. “Temos investigações com menos de 48 horas do crime. As informações que nós temos é que as agressões ocorreram aqui, isso não tem dúvida. A casa tem muita desordem e muitas manchas de sangue”, comentou a delegada.

A coordenadora do Núcleo de Feminicídio trata o crime como elucidado. “O que nos interessa é o local do crime foi elucidado e foi o ex-companheiro que matou. Agora estamos fazendo diligência após a perícia para fazer a prisão dele. Eles tinham relacionamento aproximadamente um ano e dezembro teve a separação em razão da violência desse rapaz e que depois eles reataram”, contou a delegada. Luana Alves explicou que os dois separaram novamente e que se encontravam.

Luana Alves também confirmou que uma observação sobre o carro apontou manchas de sangue. “O carro também vai ser analisado pela perícia e observando superficialmente o carro tem manchas de sangue. Tanto a agressão pode ter acontecido aqui, mas também não foi só a desova do corpo e isso será constatado apenas com a investigação”, ressaltou.

De acordo com a delegada os dois moravam sozinhos e outras agressões já tinham acontecido na casa. “Os vizinhos relataram que a convivência entre eles era de extrema violência. Eram brigas constantes. A casa está cheia de bebida alcóolica então era um casal extremamente exaltado”, finalizou Luana Alves.

Com informações G1