trilhafull

Suspeita de Fake News: nova greve de caminhoneiros não tem adesões no Piauí

Em áudios que circulam nas redes sociais, caminhoneiros de todo o país estariam convocando a categoria para uma nova paralisação, que pode ter início neste domingo (03).  No Piauí, os caminhoneiros da região de Uruçui, que cruzaram os braços durante o primeiro protesto, dizem que não irão aderir à possível segunda paralisação. Há a suspeita que o movimento não passe de Fake News. 

De acordo com a recente convocação dos líderes do movimento nacional, a reclamação é que nem todos os postos do país estariam respeitando o acordo feito com o Governo Federal, para reduzir o preço do óleo diesel em R$ 0,46. Se a redução esperada não ocorrer até amanhã, a greve pode retornar.

b14cfe399da163aef1b38bc33b126bfe

Segundo Francisco Borges, que trabalha com fretes na região de Uruçui, não há mobilização para uma nova greve. Ele diz que a categoria estaria satisfeita com a redução do frete e do valor do diesel na bomba. Para ele, é muito difícil que os caminhoneiros do Piauí participem do movimento.

Francisco avalia que se houver a paralisação nacional, no Piauí eles devem ficar em casa. “Estamos sabendo pela mídia e por conversas nas redes sociais. Mas não há mobilização. Eu acho muito difícil parar novamente aqui. O movimento de agora parece que é mais para baixar o preço da gasolina. Acho que a população não consegue fazer a mesma articulação dos caminhoneiros. É mais difícil. Acho que se for ter alguma greve, os caminhoneiros da região vão preferir ficar em casa. Não vão para as ruas. Não tem movimentação para se iniciar uma nova greve. Não sabemos se é verdade ou não”, destacou em entrevista ao CidadeVerde.com.

Com relação ao acordo firmado com o governo do presidente Michel Temer (MDB), ele diz que parte da categoria está satisfeita. “Para o caminhoneiro ficou melhor. Só em saber qual vai ser o valor do diesel e do frete já ajuda muito. Muitos retornaram para casa e estão esperando que o mercado volte ao normal. Vamos aguardar”, afirmou.

Para o Governo Federal, a convocação para a segunda greve não passaria de Fake News. O governo prepara um plano de segurança para identificar os autores das possíveis notícias falsas com relação a uma nova paralisação.  Os caminhoneiros esperam que até amanhã já estejam em vigor medidas como a reserva de 30% de frete na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para caminhoneiros autônomos, e a tabela de preço mínimo para o frete. O desconto de R$ 0,46 por litro de óleo diesel deve chegar às bombas de combustível até segunda-feira (04). 

Com informações cv