trilhaoutubro2018

Certificação da vacina contra a febre aftosa encerra nesta quinta-feira

77773222

A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi) reforça aos criadores de bovinos e bubalinos a necessidade de certificação da vacina contra a febre aftosa. O prazo encerra na próxima quinta-feira (10). A expectativa é de que no mínimo 90% dos bovinos e bunalinos sejam vacinados. Serão vacinados os animais de até 24 meses.

"Nós conclamamos a todos que ainda não fizeram a certificação que procurem o escritório da Adapi, onde o criador é cadastrado, para fazer a declaração da vacina, a certificação da vacina. É importante frisar que tão importante quanto a vacinação é a certificação porque ela comprova que o criador declarou a vacina no escritório da Adapi", comenta o gerente de Defesa Animal da Adapi, Idílio Moura

Idílio Moura ressaltar que a certificação é importante porque a partir desses dados o Estado irá gerar o relatório final e enviar ao Ministério da agricultura. Ele também destaca que a agência trabalha com um Plano Estratégico da Febre Aftosa, que integra um plano nacional, e uma das metas é retirar a vacina contra a febre aftosa no Piauí em 2020, mas precisamente em junho do próximo ano. "Só que até lá nós reforçamos aos criadores a necessidade de continuarmos obtendo índices vacinais superiores a meta estipulada pelo Ministério da Agricultura, que é de 90%".

Os criadores que deixarem de certificar a vacinação no escritório da Adapi serão multados e não poderão comercializar ou transitar com os seus animais tendo em vista a obrigatoriedade da emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA) da Adapi. "E sem as vacinas de febre aftosa e brucelose não se emite não se emite esse documento", reforçou o gerente.

O valor da multa depende da quantidade de bovinos existentes na propriedade. Quanto maior for a quantidade mais cara será a multa.