trilhafull

ESTADUAL

 

Uma empresária de São Raimundo Nonato foi encontrada morta com requintes de crueldade na manhã desta quinta-feira (10). A Polícia Civil informou ao Cidadeverde.com que Maria Valdinete Correia, de 51 anos, estava amarrada com cordas. Ela teria sido amarrada no pescoço e depois em uma das pernas.  O crime ocorreu na casa da vítima,que estava toda revirada. 

“A gente está no início das investigações. A vítima foi enforcada, encontrada com a corda amarrada no pescoço e a mesma corda estava com muita tensão em um dos pés. Não há marcas de agressão no corpo, de defesa”, disse o escrivão de Polícia Civil em São Raimundo nonato, Dorisar Bastos. 

empresaria

Vizinhos informaram à polícia que a vítima morava sozinha e era dona de um bar. Ela era conhecida e querida na região. O crime ocorreu no bairro Umbelina em São Raimundo Nonato, região Sul do Piauí.  O sócio da empresária era o ex-marido. 

“O autor desse crime arrombou a porta dos fundos da casa da vítima. Ela provavelmente estava dormindo, pois estava com roupas de dormir. O autor deve ter pulado alguns muros até chegar na casa dela”. 

A Equipe de Investigação disse que a primeira hipótese de suicídio foi descartada ao chegar no local de crime, hoje por volta das 7 horas.  No momento, a polícia trabalha com a possibilidade de ter sido homicídio ou latrocínio. Provavelmente, o crime ocorreu durante a madrugada de hoje. 

Equipes da Polícia Civil estão em diligências no momento para identificar a autoria do crime e prender a pessoa suspeita de praticar a ação. 

Com informações CV

Enquanto a maioria dos estados brasileiros não cobra pela versão digital da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), no Piauí se cobra, e cobra caro.

Disponível desde fevereiro deste ano, a versão digital veio para dar mais comodidade aos usuários. Só em 2017, foram mais de 2 mil multas aplicadas a condutores piauienses flagrados dirigindo sem portar a carteira de habilitação, problema que seria facilmente evitado se todos tivessem a CNH Digital.

cnh digital 00

Mas, no Piauí, o custo dessa "comodidade" é alto, tanto que somos o estado com o menor número de emissões do documento virtual. 

Para tirar a CNH Digital é preciso ter a versão mais recente da CNH tradicional, porque no verso dela existe um código  (QR Code), que viabiliza o cadastro no aplicativo. Quem já tem essa versão mais recente da CNH pode obter apenas a versão digital, que no Piauí custa R$ 207,27 para motoristas da categoria A e R$ 222,07 para as demais.

Já quem vai tirar a primeira habilitação tem que desembolsar o valor do documento físico (R$ 230,30 para a categoria A e R$ 246,75 para as demais categorias) e, se quiser a versão digital, que é opcional, vai pagar mais os R$ 207 ou R$ 222, de acordo com a categoria. Renovar o documento físico custa R$ 171,08.

Além do Piauí, somente o estado do Goiás cobra pela versão digital da CNH, mas o valor é muito inferior ao Piauí - apenas R$ 10. 

Estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Roraima, Paraná, Paraíba, Acre, Alagoas, Tocantins e Amazonas emitem a versão digital da CNH gratuitamente.

Apesar das altas taxas, o serviço do Detran-PI tem gerado muitas reclamações entre os consumidores. No mês de abril deste ano, por exemplo, o órgão informou que o sistema operacional ficaria três dias fora do ar para atualização e transferência de dados, mas o problema durou mais de 20 dias, causando prejuízos nos usuários e nas autoescolas, que acumularam mais de 7 mil processos no estado. 

A Coluna Economia & Negócios conversou com a Assessoria de Comunicação do Detran-PI às 9h29, que informou que o diretor da Casa, Arão Lobão, está em reunião. Aguardamos retorno para que seja esclarecido o motivo da taxa ser tão mais alta no Piauí.

Com informações CV

O motorista da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi) de iniciais F.L.S, de 52 anos, morreu vítima da gripe H1N1. A informação foi confirmada pela Fundação Municipal de Saúde neste domingo(06). Na sexta-feira(04), já havia sido noticiado que o motorista havia sido enterrado com caixão lacrado por suspeita da gripe. 

Segundo a FMS, ele era cardiopata, não aceitou internação na primeira ida ao hospital e quando retornou já estava em estado gravíssimo. O motorista morreu no último dia 30 de abril. Outra morte, a do emprésario Luís Albuquerque ocorrida na madrugada de hoje(06) tambem deve ser investigada já que morreu com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRGA). 

d50ee31c00f74d01d08d937df0f51b1a

Nesta segunda(07), Fundação deve divulgar o resultado de mais casos que estão sob investigação. Semana passada eram 52 suspeitas de Síndrome Respiratória Aguda Grave são investigados pelo laboratório, sete já foram confirmados este ano. Entre eles está o caso da garota de 13 anos internada no HUT e sob tratamento com Tamiflu, medicamento usado para tratar o H1N1.

FMS faz alerta

Em nota, a FMS alerta que as pessoas com doenças crônicas que apresentem síndrome gripal aguda procurem o serviço de saúde o mais rápido possível para que as medidas cabíveis, em caso de H1N1, sejam tomadas. 

A Fundação informa ainda que não existe nenhum protocolo da Organização Mundial de Saúde (OMS), ou do Ministério da Saúde, para realização de protocolo de bloqueio com medicamentos ou vacina de quem teve contato com pessoas com H1N1. 

Teresina aguarda que o Ministério da Saúde envie novo lote de vacinas contra gripe esta semana. Tudo está sendo feito para que ocorra dentro do previsto. O estoque de vacinas contra a gripe, que protegem contra os vírus influenza tipo B, A H1N1 e A H3N2 já zerou na Rede de Frio da capital.

O Ministério da Saúde é responsável em enviar as doses da vacina contra a gripe. A Secretaria Estadual de Saúde é responsável em fornecer as agulhas para aplicação das doses e a Fundação Municipal de Saúde é responsável pelo armazenamento, distribuição e aplicação das doses na população.

Com informaões CV

454566667

Há mais de sete mil procedimentos relacionados à Carteira de Habilitação Nacional (CNH) parados por causa dos problemas apresentados no Registro Nacional de Carteira de Habilitação (Renach) do Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI). São mais de 20 dias sem o sistema. O órgão diz que o sistema está em operação, mas apresenta inconsistência (veja nota ao final da matéria)

A situação, de acordo com representante de uma autoescola em Teresina, Daniel Tavares, o serviço não está disponível 100% desde o dia 13 de abril deste ano; o que já gerou prejuízo à população devido o atraso na entrega da CNH, por exemplo. Outras atividades que estão paradas são as renovações e a marcação de consultas e testes para quem está tirando a carteira pela primeira vez.

“Todas as autoescolas estão paradas, quase um mês parados sem conseguir dar andamento a qualquer tipo de processo, mudança de categoria, realização de exames teóricos ou práticos, renovação, até mesmo a simples emissão pelo sistema online. Se fizermos o cálculo são 500 provas por dias, 250 provas de moto (categoria A) e 250 para carro (categoria B), sem incluir as categorias C,D e E. Se pegar uma média de 500 processos realizados por dia, e multiplicar pelos dias parados dá mais de 7 mil processos sem realizar nesses dias parados, só contando os dias uteis”, explicou Daniel.

O Detran-PI informou que, diante de tantas reclamações nos últimos anos sobre esse sistema, decidiu fazer a troca por um mais moderno, com maior capacidade de armazenamento. Mas a troca desse sistema, que deveria durar apenas três dias, já se estende por semanas por causa da grande capacidade de dados a serem migrados.

No entanto, a promessa que seria entregue na semana passada não ocorreu porque o novo sistema começou a apresentar uma inconsistência.

Ontem, os proprietários, funcionários e alunos realizaram uma manifestação em frente ao Detran-PI, na zona Sul de Teresina, cobrando maior agilidade na entrega do sistema.

Nota Detran

O Detran esclarece que a mudança do sistema foi medida que se fazia necessária para atender a atual demanda do órgão e já se encontra em operação. Todavia, em razão da grande quantidade de dados migrados de um data center para outro de maior capacidade, o sistema ainda está apresentando inconsistências, que estão sendo solucionadas por técnicos ponto a ponto.

Relativamente ao sistema de controle de monitoramento de aulas práticas de direção veicular regulamentado pela Resolução Contran 238/2014 e pelas portarias 259/2015 e 260/2015, deixaram de ser exigidos conforme portaria 132/2018 e decisão do Denatran manifesta em ofício circular 5/2018/CGIJF/DENATRAN/SE.