Trilha JONAS 01112017

ESTADUAL

 

77702

Depois de muita polêmica, que incluiu a defesa e a votação dos pareceres dos deputados Rubem Martins (PSD) e Cícero Magalhães (PT), a Assembleia Legislativa aprovou nesta quarta-feira (1º/11), em redação final, por 19 votos a favor, 10 votos contra e uma ausência, o Programa de Refinanciamento de Créditos Tributários do Estado (Refis), que concede descontos em juros e multas de débitos fiscais; que aumenta a alíquota de impostos de vários produtos, inclusive combustíveis e comunicação, e que permite o depósito na conta única do Estado de recursos provenientes de operações de crédito.

Antes da votação, vários deputados levantaram questões de ordem para defender os dois pareceres. Em seguida, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho, concedeu a palavra para encaminhamento da votação.Foram à tribuna os deputados Robert Rios (PDT), Luciano Nunes (PSDB), Marden Menezes (PSDB), Cícero Magalhães (PT), Dr. Pessoa (PSD), João de Deus (PT) e Gustavo Neiva (PSB).

O deputado Marden Menezes defendeu que um destaque proposto por ele fosse votado após a apreciação pelo Plenário dos pareceres dos deputados Rubem Martins, aprovado na reunião da Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação, e Cícero Magalhães, que foi a votação mesmo tendo sido derrotado na mesma reunião. O destaque de Marden acabou não sendo votado.

A votação

A deputado Flora Izabel (PT) fez a chamada nominal dos deputados para votar inicialmente o parecer do deputado Rubem Martins, que modificava a proposta original do Executivo. O parecer foi rejeitado por 19 votos contra, 10 votos a favor e uma ausência, placar que se repetiu na votação seguinte, quando foi aprovado o parecer do deputado Cícero Magalhães.

Redação final

Como havia sido aprovado pelo Plenário, um requerimento do líder do Governo, deputado João de Deus (PT), solicitando a votação da redação final, a proposta do Refis foi aprovado e segue agora para sanção do governador Wellington Dias. 

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 farão redação sobre “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”. O texto deve ser dissertativo-argumentativo, com até 30 linhas, e ser desenvolvido a partir da situação-problema e de subsídios oferecidos pelos textos motivadores. É a primeira vez que a redação é aplicada no primeiro dia. 

enemredacao

Além da redação, os participantes também farão provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; e Ciências Humanas e suas Tecnologias, que somam 90 questões de múltipla escolha.

DSC01691

As provas começaram às 13h30 (horário de Brasília) e os participantes terão 5 horas de 30 minutos para resolvê-las. Aqueles com direito a tempo adicional e que solicitaram o recurso durante a inscrição terão uma hora a mais. Deficientes auditivos e surdos que optaram fazer a Videoprova Traduzida em Libras, novidade desta edição, terão duas horas a mais de prova.

É a primeira vez que o Enem é aplicado em dois domingos consecutivos e que as áreas de conhecimento são divididas dessa forma. Assim, a demanda cognitiva do participante está organizada de maneira mais inteligente e integrada.

A partir da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o edital do Exame de 2017, o Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) decidiram acatar a decisão sem recorrer ao Plenário do STF, garantindo que os participantes do Enem 2017 pudessem fazer a prova com segurança jurídica e com a tranquilidade necessária ao Exame. Dessa forma, não será atribuída nota zero à redação que violar os Direitos Humanos.

Continuam em vigor os critérios de correção das cinco competências, conforme estabelecido na Cartilha de Participante - Redação no Enem 2017. O Respeito aos Direitos Humanos será considerado na correção como previsto na competência 5: “Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.”

O texto dissertativo-argumentativo precisa ser opinativo e organizado para a defesa de um ponto de vista.  A opinião do autor deve estar fundamentada com explicações e argumentos.

O texto é dissertativo porque disserta sobre um assunto proposto, descreve-o e explica-o. É também argumentativo porque defende uma opinião e tenta convencer o leitor com argumentos.

Regras – O participante só poderá ausentar-se em definitivo da sala de provas após 2 horas do início da aplicação. O Caderno de Questões só poderá ser levado para casa quando o participante deixar em definitivo a sala de prova nos 30 minutos que antecedem o término da prova. O descumprimento dessas duas regras é motivo para eliminação do Exame. São motivos para receber nota zero na redação:

- fuga total ao tema;

- não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa;

- extensão de até sete linhas;

- cópia integral de texto motivador da proposta de redação e/ou de textos motivadores do Caderno de Questões;

- impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação;

- parte deliberadamente desconectada do tema proposto;

- assinatura, nome, apelido ou rubrica fora do local designado para assinatura do participante;

- texto integralmente em língua estrangeira;

- folha de redação em branco, mesmo que haja texto escrito na folha de rascunho.

Fonte: INEP

A homofobia e o bullying são as principais apostas dos professores para o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio em 2017. Os dois assuntos vem sendo debatidos constantemente na sociedade e permeiam as principais polêmicas sociais que ganharam repercussão este ano.

O professor de redação do colégio Objetivo Samuel Souza tem como apostas principais os dois temas. Para ele, a questão dos direitos humanos é imprescindível e deve ser levada em conta pelos candidatos. Ele reforça que a questão da violência nas escolas, com casos bem alarmantes registrados esse ano, pode vir a tona como tema da tão esperada prova.

prohj

"Eu acredito muito em bullying, na perspectiva de violência na escola. Pode ser algo que o Enem deva cobrar esse ano. Nós tivemos casos graves no primeiro semestre e agora no segundo. Outra questão também é a homofobia. O mais importante é sempre respeitar os direitos humanos em seu texto e observar a problemática em um aspecto global e social, exigindo tanto do estado quanto da sociedade medidas cabíveis para os assuntos discutidos", pontuou o professor.

Já a professora Patrícia Lima, que acertou o tema da redação do Enem ano passado, vai além e pontua outras questões como alvo da redação este ano. Homofobia e bullying, figuram entre suas principais apostas, mas ela cita ainda o meio ambiente com tragédia de Mariana que completa dois anos no próximo domingo (5), cyberbullying e a reforma do ensino médio.

"É importante que o aluno tenha experimentado estes assuntos ao longo do ano pois está muito difícil elencar três apostas principais. São inúmeras possibilidades este ano.", reforçou a professora.

Reta final

Na reta final para a realização da prova é comum a ansiedade e o nervosismo tomarem conta de alguns candidatos que se submetem ao exame, mas os professores recomendam acima de tudo a calma e as revisões para ajudarem em uma boa prova.

"O estudante  deve agora participar das revisões e ficar tranquilo, descansado, dormir, alimentar-se bem e buscar lazer nesse período", recomenda a professora Patrícia.

Outra dica importante fica para o momento de realizar a prova. O professor Samuel Souza reforça que é importante observar bem os critérios e as competências, já que a compreensão e os argumentos usados em sua redação podem melhorar o seu texto.

"O principal foco agora é confiar em tudo o que viu durante o ano, que assistiu as aulas e todo o conteúdo adquirido nas outras disciplinas. Saber interpretar a proposta da redação, entender o que a banca quer, ter atenção a tudo o que ele viu e saber tudo o que é crucial sobre o que a banca pede", completa o professor.

No dia 5, os candidatos respondem a questões de linguagens, ciências humanas e redação, com cinco horas e meia de duração. No dia 12, será a vez de matemática e ciências da natureza, com quatro horas e meia de duração. A principal recomendação dos especialistas é começar a prova pelo rascunho da redação, partindo em seguida para as questões, eliminando as mais fáceis e isolando as mais complexas. Por fim o estudante pode finalizar a redação e deixar por último as questões que não conseguiu responder, atento sempre em deixar tempo para o preenchimento do gabarito.

Fique atento aos horários e não esqueça de seguir as recomendações do edital:

12h– Abertura dos portões (Horário de Brasília).  No Piauí será 11h
13h– Fechamento dos portões. No Piauí será às 12h
13h a 13h30– Procedimentos de segurança na sala de prova
13h30– Início das provas
19h– Término das provas em 5/11
18h– Término das provas em 12/11

Obrigatório levar caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente e documento oficial de identificação original com foto. Proibido levar: Lápis, chaves, livros, manuais, borracha, anotações, boné, chapéu, viseira, gorro ou similares, fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados, imagens, vídeos e mensagens, impressos, lapiseira, óculos escuros, caneta de material não transparente, dispositivos eletrônicos (calculadoras, agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, smartphones, tablets, ipods®, pen drives, mp3 ou similares, gravadores, relógios, alarmes).

Com Informações CV

A segurança para a aplicação do Enem 2017 no Piauí será reforçada com detectores de pontos eletrônicos e até helicópteros para evitar fraudes na durante o exame.  Quem cuidará da fiscalização e deve garantir a lisura do exame é o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), instalado na sede da Secretaria de Segurança Pública do Estado. O local reúne equipes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Correios, Eletrobras, Cesgranrio, Polícia Federal e Polícia Civil.

"A operação do Enem vai ser desencadeada em dois dias, nos dias 5 e 12 de novembro e estaremos aqui dentro da SSP integrados com o comando nacional em Brasília. Toda ocorrência que acontecer no Enem nós seremos comunicados e se a gente não resolver essa ocorrência nós iremos passar para o centro nacional que irá nos direcionar o procedimento que deve ser adotado", explica o  capitão Audivam Nunes, coordenador do CICC.

policialcivil

O uso do detector de pontos será aleatório e os equipamentos serão espalhados em pontos de aplicação da capital e do interior, para evitar o uso de tecnologia em qualquer tipo de fraude. 

As provas já estão em Teresina e o deslocamento aos Correios foi feito sob escolta constante da Polícia Militar. Os exames estão em segurança armazenados na sede do 25° BC em Teresina e na sede do 3° BEC em Picos, de onde sairão para os 32 municípios onde haverá aplicação de prova no Piauí. São eles: Água Branca, Altos, Amarante, Barras, Batalha, Bom Jesus, Buriti dos Lopes, Campo Maior, Canto do Buriti, Castelo do Piauí, Corrente, Esperantina, Floriano, José de Freitas, Luzilândia, Miguel Alves, Monsenhor Gil, Oeiras, Parnaíba, Paulistana, Pedro II, Picos, Pio IX, Piracuruca, Piripiri, Regeneração, São João do Piauí, São Raimundo Nonato, Teresina, União, Uruçuí e Valença do Piauí.

Outra novidade para a aplicação este ano é a participação da Eletrobras. Todos os problemas de energia em locais de prova serão informados em tempo real ao comando que tentará reestabelecer o fornecimento da forma mais rápida, evitando assim transtornos aos candidatos. O helicóptero da Polícia Militar também foi disponibilizado para garantir um deslocamento rápido de qualquer equipe caso seja necessário.

Fique atento aos horários e não esqueça de seguir as recomendações do edital:

12h– Abertura dos portões
13h– Fechamento dos portões
13h a 13h30– Procedimentos de segurança na sala de prova
13h30– Início das provas
19h– Término das provas em 5/11
18h– Término das provas em 12/11

Obrigatório levar caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente e documento oficial de identificação original com foto. Proibido levar: Lápis, chaves, livros, manuais, borracha, anotações, boné, chapéu, viseira, gorro ou similares, fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados, imagens, vídeos e mensagens, impressos, lapiseira, óculos escuros, caneta de material não transparente, dispositivos eletrônicos (calculadoras, agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, smartphones, tablets, ipods®, pen drives, mp3 ou similares, gravadores, relógios, alarmes).

Com Informações INEP/CV