Trilha JONAS 01112017

ESTADUAL

 

Por determinação da Secretaria Estadual de Segurança Pública, a Delegacia de Homicídios assumiu as investigações do desaparecimento da universitária Camila Abreu, 21 anos. A jovem sumiu na última quarta-feira (25). Pessoas próximas da estudante foram intimadas para prestar depoimento na especializada. 

Uma das amigas que vai depor é Valéria Gomes, que está receosa com o que possa ter ocorrido. Ela revela que estava um "pouco distante" da amiga porque não gostava do comportamento "agressivo" do namorado de Camila. O casal está junto há dez meses e mantém um relacionamento de "idas e vindas", segundo Valéria.

jovem 18

A amiga revelou, inclusive, que a estudante relatou ter sofrido agressões do namorado.

"Ela chegou a me enviar uma foto do braço dela machucado, com hematomas. Também já disse que o namorado apontou uma arma para cabeça dela, que a espancava. Depois ela falava que era uma brincadeira de mal gosto dele", relembra Valéria Gomes. 

Em entrevista à TV Cidade Verde, amiga fez ainda outras revelações. Camila teria dito a uma amiga que estava com medo do namorado durante a ida dos dois a um quiosque localizado na zona Leste, na ultima quinta (25). Valéria afirma que o companheiro de Camila afastava a jovem das amizades porque "tinha ciúmes de tudo". 

"A Camila chamou uma amiga [Luana] para encontrar ela e o namorado no quiosque, no dia 25, porque estava com medo do companheiro, que apresentava ciúmes", reitera Valéria que encontrou a amiga pela última vez na terça -feira (24), um dia antes do desaparecimento. Luana também presta depoimento hoje na Delegacia de Homicídios. 

"Ela estava nervosa e ultimamente tomava muito Rivotril. Não queremos julgar ninguém, mas queremos que seja tudo esclarecido e que nosso coração esteja preparado para qualquer resposta. O meu sentimento é de desespero porque a gente não sabe se ela está viva, se está espancada, a gente imagina ela no mato, presa, acorrentada, espancada por que já era dele [namorado] tratar ela mal", finaliza a amiga acrescentando ainda que não gostava do namorado de Camila porque ele chegou a fazer 'propostas indecorosas'. "Ele chegou a propor uma relação a três". 

O nome do suspeito não foi revelado. 

"Sendo um fato criminoso vamos investigar as circunstâncias para chegar ao autor do crime. A investigação está evoluindo e até o fim da tarde de hoje teremos mais definições desse caso", adianta Baretta.

O delegado frisa que serão refeitos "todos os passos" de Camila até o momento do desaparecimento. 

"Ela foi levada pelo namorado para faculdade por volta das 19h de quarta. Antes de acabar a aula, o namorado de Camila pegou ela na faculdade, às 21h, e de lá, foram para um quiosque na zona Leste. Em seguida, uma amiga de Camila, identificada como Luana, encontrou os dois no bar. Depois do encontro, o namorado de Camila deixou sua amiga  em casa. Ele diz que também levou a namorada  para a residência dela, no entanto, a moça está não foi mais vista pela família.", conta o coordenador da Especializada.

Baretta prefere não apontar suspeito, mas reforça que serão realizadas várias oitivas, inclusive do namorado da jovem. 

O celular da jovem, encontrado em uma lixeira às margens da BR-343, já foi apreendido e será periciado.

Com Informações CV

 

A juíza da 1ª Vara da Infância e Adolescência de Teresina, Maria Luiza de Moura Mello e Freitas decidiu nesta sexta-feira 27/10 manter em abrigo o garoto de 13 anos encontrado em uma cela do presídio Major César. A decisão também se estende aos dois irmãos do garoto que serão mantidos afastados dos pais.

276787095a8aa00aeabaa2c2050a0597

"Eles vão ficar no abrigo até a conclusão do inquérito e a mãe, por enquanto, não tem condições de receber os filhos", disse a juíza. Os três irmãos foram afastados dos pais após a denúncia do garoto ter ficado em uma cela com um preso que responde por dois crises por estupro de vulnerável. A perda da guarda temporária dos pais foi um pedido do Conselho Tutelar e a medida protetiva foi tomada para que o adolescente não sofra nenhum tipo de pressão ou abuso durante a investigação do caso.

Após o escândalo, a mãe do garoto foi despejada por não ter condições de pagar aluguel na casa no povoado Mucuim, zona rural de Teresina. A juíza ouviu hoje a mãe e ela informou que só descobriu que morava de aluguel após a prisão do marido. "Ela está morando no fundo da casa de uma parente e não tem condições ainda de receber  os filhos". A magistrada informou ainda que o garoto e os irmãos estão bem e frequentam a escola.

Com Informações CV

O Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI) prevê a implantação do sistema de Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica, a CNH Digital, a partir de fevereiro de 2018, conforme cronograma nacional estabelecido em resolução aprovada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

De acordo com o diretor de Habilitação do órgão, Sandro Alves, o sistema se encontra em fase de teste e a transição será rápida. “O documento virtual será implantado aos poucos, sendo emitido obrigatoriamente a partir de fevereiro próximo”, declara Alves.

cnhpiaui

A partir da digitalização, a nova versão da habilitação terá o mesmo valor jurídico da CNH impressa e os condutores poderão apresentar o documento tanto impresso quanto em formato digital, no smartphone.

“Com a carteira eletrônica, o condutor terá a possibilidade de circular em qualquer lugar do país”, disse Sandro. Ele explica que a medida ajuda em casos de perda ou extravio do documento impresso. O diretor destaca que qualquer usuário que já tenha a carteira impressa terá a opção do documento em versão digital.

A CNH é um documento de porte obrigatório e conduzir veículo sem o documento pode implicar em três pontos na carteira, multa de R$ 88,38 e apreensão do veículo.

Atualmente, 4 a 5 mil habilitações são emitidas por semana em todo o Piauí.

O placar ficou cinco votos "Sim" a favor do presidente  Michel Temer, quatro "Não" e o registro da ausência do deputado federal, Marcelo Castro (PMDB). Pela segunda vez, o peemebedista não participa da votação contra denúncia a Temer. A maioria já votou a favor do parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), contrário ao prosseguimento das investigações. Com a rejeição do pedido pelos deputados, somente quando deixar a Presidência da República, em janeiro de 2019, Temer poderá responder à Justiça Comum pelas acusações.

camaradeputados

Saiba como votaram os deputados do Piauí:

Assis Carvalho - NÃO

"Não a privatização da Caixa Econômica Federal, não a privatização da Eletrobras, nosso voto é pelo Piauí e pelo Brasil, voto não".

Átila Lira - SIM

"Eu voto pela instabilidade política, pela retomada da economia e com o relatório do deputado Bonifácio de Andrada".

Capitão Fábio Abreu - NÃO

"Pela moralização desse país, pela transparência meu voto é não".

Heráclito Fortes - SIM

"Que o Pais cresça e acima de tudo prestando homenagem ao relator Bonifácio Andrada, que representa a quinta geração de políticos responsáveis e sério desse país meu voto é sim".

Iracema Portela - SIM 

Júlio César - SIM

"Pela melhoria dos indicadores econômicos, pela queda da inflação de 9,28 para 2,41, pela queda dos juros de 14,25 para 7,50, pelo crescimento do PIB que está negativo 5.4 para positivos, eu voto sim".

Marcelo Castro - ausente

Paes Landim - SIM

"Presidente estamos aqui fazendo jus ao político, pela suspensão das investigações assim como aconteceu na França e ao relator esse eminente Bonifácio de Andrada, que fui colega na universidade de Brasília, voto sim".

Rodrigo Martins - NÃO

"Toda corrupção, toda formação de quadrilha merece ser investigada, independe do local de onde ela tem sido instalada, por isso eu voto não ao relatório". 

Silas Freire - NÃO

"Não ao relatório, favorável a denúncia que é grave, é muito séria, porque enquanto eu estiver aqui eu não posso envergonhar o povo do meu Piauí".

Foto: Luis Macedo

Com Informações CV