trilhafull

ESTADUAL

 

O Juiz de direito da 1ª Vara do Tribunal do Juri, Antônio Reis de Jesus Nollêto revogou a prisão do ex-tenente do Exército, José Ricardo da Silva Neto, acusado de assassinar a sua namorada, a estudante Iarla Lima Barbosa em junho do ano passado no estacionamento de um bar na zona Leste de Teresina. A Sentença datada da última sexta-feira 02/01, o megistrado revoga a prisão preventiva do ex-tenente e concede-lhe a liberdade provisória. O ex militar está preso na Casa de Detenção em Campo Maior e deve ser posto em liberdade nos próximos dias. 

militarex

ex-tentente, que vai a julgamento pelo Júri Popular, foi pronunciado pelo juiz, na sentença, pelos crimes de homicídio consumado, triplamente qualificado, por motivos fútil, feminicídio e duplo homicídio tentado, qualificado. Em outro momento da decisão o juiz afirmar que foi constatado que o ex-tenente não responde a nenhuma outra ação penal “assim, sendo primário, tem a seu favor o binômio que constitui regra basilar no direito positivo pátrio de liberação, cujo preceito deve prevalecer”.  

O magistrado relatou ainda que José Ricardo da Silva Neto ficou preso por 7 meses e nesse período respondeu regularmente ao processo, participando de todos os atos processuais aos quais foi intimado e não há informações, nos autos, de comportamento agressivo durante sua prisão.

Na decisão, o magistrado impetrou ainda medidas cautelares ao acusado, como: não se ausentar temporariamente ou definitivamente do município de sua residência, sem a autorização do juiz; comparecer a todos os atos do processo para os quais for intimado; comparecer mensalmente gerente o Juízo da Comarca de Recife-PE, para informar e justificar as suas atividades; recolhimento domiciliar no período noturno a partir das 20h; não se envolver em nenhum outro delito e não frequentar casas de eventos.

Confira a decisão:

file:///C:/Users/PC/Downloads/sente%C3%A7a%20ex%20tenente.pdf

Um grupo de aproximadamente dez homens explodiu o cofre da agência do Banco do Brasil do município de Angical, a 130 km ao Sul de Teresina. A ação aconteceu por volta das 2h30 deste domingo 04/01. Antes, os bandidos sequestraram o motorista de um ônibus da empresa Líder que passava pela BR-343 e usaram o veículo para bloquear a estrada no sentido Regeneração. No sentido inverso, eles usaram dezenas de grampos no asfalto para impedir a passagem de carros.

onius

De acordo com o comandante do Grupamento da PM de Angical, sargento Durval Miranda, o motorista do ônibus ficou em poder dos assaltantes enquanto o banco era arrombado. "Eles pegaram a Líder, pegaram o motorista de refém, interditaram a BR numa parte que não dava para passar nada no sentido Regeneração, além de jogarem grampos na estrada do balão de São Pedro no outro sentido”, relatou o policial.

Segundo o comandante, muitos carros que passavam pela estrada tiveram os pneus estourados, inclusive o da PM de Água Branca que foi chamado para dar apoio. “Estourou o pneu de muito carro, inclusive o da Força Tática que foi nos apoiar. O carro ficou logo lá. Fizeram os bloqueios tanto pra cima como pra baixo”, declarou.

bancoangi

Os polliciais relataram que a população que mora perto da agência relatou que os bandidos usavam armas longas e realizaram várias explosões. O gerente da agência garantiu à polícia que nada foi levado. “Um carro queimado foi encontrado na localidade Pau de Terra, a 2km  de Angical. É numa estrada  vicinal que sai no sentido Palmeirais. A polícia está colhendo informações”, destacou o comandante.

Dois policiais que estavam no ônibus relataram ao GPM de Angical que escaparam por pouco. “Vinham um cabo e um soldado no ônibus que escaparam por pouco. Eles nos disseram que os bandidos não entraram no ônibus. Foi a sorte deles”, relatou o sargento.

O motorista do ônibus, que seguia para a cidade de  São João do Piauí, e um vigilante noturno foram liberados logo após a ocorrência. Os passageiros ficaram no meio da estrada e não sofreram ferimentos. Ninguém foi preso até agora.

Informações PM/CV.com

Uma equipe de reportagem do programa 70 Minutos entrevistou, com exclusividade, uma professora que trabalha na escola em que crianças eram abusadas sexualmente pelo dono, que também é diretor.

professoradiretor

A profissional, que não quis ter identidade revelada, afirmou que presenciou o desespero e o choro compulsivo da criança. Segundo ela, os professores eram proibidos de ter contato com os pais dos alunos.

''Eu entrei em sala de aula e tinha uma criança bastante desesperada, chorando e se tremendo toda e eu fui perguntar o que estava acontecendo. A criança, com medo, não falou e de imediato eu fiquei insistindo, até que ela disse que queria ir pra casa'', afirmou.

A professora acrescentou que após insistir muito a criança relatou o que tinha acontecido.

''Ela havia saida da sala para pegar um caderno e neste exato momento o dono da escola empurrou ela na parece e quis beijá-la à força na boca, mas ela evitou e não deixou. O diretor só não continuou porque ouviu a voz a filha vindo em direção'', relatou. 

A mãe de uma das vítimas também foi ouvida pela reportagem: ''Ela falou que o tio Monteiro (dono da escola) estava fazendo isso com ela e me citou onde que ele tocava nela e sempre na sala dele''. 

Antônio Monteiro foi indiciado por estupro de vulnerável e pode ser condenado de 8 a 15 anos de reclusão.

Com informações MN

600900

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), publicou, no Diário Oficial do Estado, edição dessa segunda-feira (29), o edital para o concurso público com 12 vagas para contratação imediata para o cargo de auditor fiscal ambiental e mais 12 vagas para o cadastro de reserva .

As oportunidades são para profissionais das áreas de Agronomia, Arqueologia, Arquitetura e Urbanismo; Administração; Biologia; Ciências Ambientais, Direito, Engenharia Ambiental, Engenharia Agronômica, Engenharia Civil, Engenharia de Minas, Engenharia Florestal, Geofísica, Geografia, Geologia, Geoprocessamento, Gestão Ambiental, Medicina Veterinária, Oceanografia, Química, Saneamento Ambiental, Sensoriamento Remoto, Meio Ambiente, Zootecnia, Biomedicina, Engenharia de Pesca, Meteorologia e Serviço Social, devidamente registrado, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no respectivo órgão de classe, se for o caso.

As inscrições serão realizadas, exclusivamente, via internet, no período das 10h do dia 05/02/2018 às 14h do dia 13/03/2018 (horário de Brasília). O período de inscrições poderá ser prorrogado por até dois dias úteis, por necessidade de ordem técnica e/ou operacional a critério da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e/ou da Fundação Carlos Chagas.

O valor da inscrição é R$ 115. Para inscrever-se, o candidato deverá acessar o endereço eletrônicowww.concursosfcc.com.br, durante o período das inscrições, preencher o formulário de inscrição e fazer o pagamento do boleto.

Os candidatos nomeados estarão subordinados ao Estatuto dos Servidores Públicos do Estado do Piauí (Lei complementar nº 13, de 03 de janeiro de 1994, e alterações posteriores).

O secretário de Estado do Meio Ambiente, Ziza Carvalho, ressalta que, de acordo com o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos dos Servidores da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, aprovado em julho de 2014, a remuneração inicial para o exercício da atividade é de R$ 3.200. (Vencimento R$ 3.200 + Gratificação Legal de Desempenho Ambiental R$ 1.500, totalizando R$ 4.700).

“O objetivo do certame, que segue sob os cuidados da Fundação Carlos Chagas, é a seleção de candidatos de nível superior habilitados para atuar nas áreas de fiscalização, licenciamento, dentre outras que fazem parte do trabalho desenvolvido pela Semar”, disse Ziza Carvalho.

As provas objetivas e discursiva - estudo de caso serão realizadas na cidade de Teresina - estado do Piauí, com previsão de aplicação para o dia 06/05/2018, no período da manhã. Segundo edital, a aplicação das provas na data prevista dependerá da disponibilidade de locais adequados à sua realização.

Acesse aqui o edital completo.