trilhafull

ESTADUAL

 

Os kits humanitários que foram prometidos pelo Governo Federal chegaram nesta quarta-feira (25) em Teresina, 20 dias após as primeiras famílias deixarem suas casas. São vários tipos de produtos, entre eles higiene pessoal, produtos de limpeza e alimentos, que serão distribuídos nas oito cidades que tiveram decretos de emergência reconhecidos pela União: BatalhaBarrasEsperantinaJosé de FreitasLagoa AlegreCabeceirasCampo Maior e Pimenteiras.

whatsapp image 2018 04 25 at 13.11.30

De acordo com o secretário de Defesa Civil Raimundo Coelho, as prefeituras das cidades ficarão responsáveis por buscar os kits em Teresina e distribuí-los para as famílias atingidas pelos alagamentos a partir desta quinta-feira (26). O estado e as prefeituras prestam auxílio à população desde o início.

A distribuição dos kits entre as famílias deverá ser coordenada pelas prefeituras de cada município. “Os grupos de assistentes sociais e coordenadores deverão fazer a triagem dessas famílias para distribuir os kits de acordo com cada situação”, explicou o secretário de Defesa Civil.

Os kits humanitários chegam a Teresina cerca de 20 dias após os primeiros moradores dos municípios deixarem suas casas por conta do início de rompimento da Barragem do Bezerro. Posteriormente, por causa das chuvas, moradores foram para abrigos por risco de enchentes e alagamentos. O secretário Raimundo Coelho argumentou que a solicitação de ajuda precisa passar pelos trâmites legais até poder ser enviada.

“Nas cidades já está acontecendo o retorno gradativo dessas famílias. Mesmo assim, o Estado chegou antes da União levando esses mesmos kits de ajuda humanitária. Só que nossos kits tem um prazo, e o da União tem outro prazo para serem utilizados”, explicou o secretário.

Cada kit é composto pelos seguintes itens:

  • Kit Alimentação (para quatro pessoas pelo período de 30 dias): 10 kg de arroz, 3 de feijão, 2 de farinha de mandioca, 1 kg de floco de milho, 8 latas de sardinha, 1 de café, 2 de açúcar, 1 de sal, duas latas de óleo, 1 kg de macarrão, oito pacotes de leite em pó.
  • Kit Idoso (para uma pessoa por 10 dias): pacotes contendo 80 fraudas geriátricas e uma pomada preventiva para assaduras.
  • Kit Infantil (para uma pessoa por 10 dias): pacotes contendo 80 fraudas geriátricas e uma pomada preventiva para assaduras.
  • Kit Higiene Pessoal (4 pessoas 30 dias): 4 desodorantes, 4 sabonetes, 4 toalhas, 4 pacotes de absorventes, 4 tubos de creme dental e 4 escovas de dente.
  • Kit Dormitório (individual): 1 colchonete, 1 lençol, 1 fronha, 1 travesseiro.
  • Kit Limpeza Ambiente: 1 embalagem com sacos plásticos, 1 vassoura, 1 rodo, 1 pá de lixo, duas barras de sabão, 1 kg de sabão em pó, 1 balde, 1 par de luvas de borracha, esponjas de limpeza e esponjas de aço.

Com infromaões G1

A Secretaria de Saúde do Piauí enviou nota de esclarecimento nesta terça-feira (17) garantindo que o Piauí não tem notificação de casos de Influenza do tipo H1N1.

A informação, de acordo com a Secretaria, foi confirmada hoje pela Coordenação de Epidemiologia do Estado.

influenza

A nota também lembra que a campanha de vacinação contra a Influenza começa na próxima segunda, 23 de abril, nas unidades básicas de saúde, em cada município. 

Segundo o noticiário o Povo on line, em Fortaleza (Ceará), foram confirmdados até ontem 30 casos da gripe H1N1 na capital. 

Veja a íntegra da nota:

A Secretaria de Estado da Saúde tranquiliza a população: o Piauí não tem notificação de casos de Influenza do tipo H1N1. Essa informação foi dada hoje, 17, pela Coordenação de Epidemiologia do Estado.

E lembre a campanha de vacinação contra a Influenza, que começa na próxima segunda, dia 23 de abril, nas unidades básicas de saúde, no seu município. 

Fique atento se você deve se vacinar????
Pessoas acima de 60 anos de idade;
Crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias);
Gestantes;
Puérperas;
Trabalhadores da saúde;
Povos indígenas;
Grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;
Professores das escolas públicas e privadas;
Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
População privada de liberdade e 
Funcionários do sistema prisional.

Com informações CV/sesapi

Levantamento da Defesa Civil/Cidadeverde.com constatou que nesta sexta-feira (13) mais de 1.200 pessoas estão desabrigadas com as chuvas no Estado. As situações mais críticas são em áreas da zona rural e ribeirinhas que deixam povoados isolados e com acesso só de lancha ou barco. Prefeituras pedem ajuda do Corpo de Bombeiros para socorrer as famílias desabrigadas.

7f74009555e499ef03b319dc9f9b6b89

No Estado, são 13 cidades em situação mais críticas com decretos de emergência aprovados ou em análises. 

A secretária de Assistência Social de Batalha, Pauline Neves Melo, falou com equipe do Cidadeverde.com e disse que a cidade já tem povoado com acesso só com barco.

"O rio Longá subiu de ontem pra hoje e estamos com povoados isolados e com acesso só de barco. Já solicitamos a lancha do Corpo de Bombeiros", disse a secretária.

No povoado Santa Luz, em Teresina, foi preciso o uso de barco para retirar as famílias do local, devido a elevação do leito do Rio. 

A elevação do leito dos rios aumenta o número de desabrigadas no Estado, devido as chuvas que fizeram com que as águas invadissem residências. A situação é preocupante nas cidades de Miguel Alves, Luzilândia, Barras, Campo Maior, entre outras, incluindo a Capital onde será decretado estado de calamidade pública nesta sexta-feira (13).

Número de desabrigados no Piauí:

José de Freitas - 240 famílias
Barras - 400  famílias
Cabeceira - 150 famílias
Esperantina - 30 famílias
Campo Maior - 117  famílias
Miguel Alves - 50  famílias
Luzilândia - 17  famílias
Teresina - 250  famílias
Batalha - 60 famílias em área de risco - sem desabrigados

Com informações CV

 

Devido as fortes chuvas e os alagamentos mais de 200 famílias deixaram suas residências no Piauí. De acordo com a Defesa Civil Estadual até está terça-feira 10/04, 237 estavam em abrigos públicos.   A situação é mais séria nas cidades de José de Freitas, Cabeceiras e Barras.

O Governo do Piauí determinou nesta terça-feira 10/04, a ida de 150 policiais militares para atuarem na interdição da área que compreende a Barragem do Bezerro, em José de Freitas, bem como ajudarem na remoção das famílias que estão em locais de risco.

30624273 2113702982174427 1435977703592296448 n

O governador Wellington Dias visitará, nesta quarta-feira 11, a partir das 8h, a Barragem do Bezerro e a Escola Municipal Agripino Portela - escola onde algumas famílias de José de Freitas estão alojadas.

O chefe do executivo estadual piauiense irá até o local acompanhar as ações que estão sendo realizadas pelo Governo do Estado, através dos órgãos Bombeiros, Polícia Militar, Idepi, Seinfra, Defesa Civil, Segurança Pública, além da Guarda Municipal e o Exército Brasileiro.

DSCF1932 540x350

Desde o último domingo 8, medidas estão sendo tomadas para o controle da situação.  Além de barrar o vazamento e evacuar a população ribeirinha, o escoamento da água para municípios vizinhos está sendo providenciada pelos órgãos responsáveis e intervenções nas outras cidades também estão sendo feitas.

Os municípios monitorados foram ampliados e agora são: José de Freitas, Luzilândia, Joca Marques, Madeiro, Esperantina, Cabeceiras, Barras e Batalha.

Com informações portalaz