trilha maio

GERAL

0459

Ordem do Dia: Assembleia aprova dois projetos Os deputados estaduais aprovaram, em discussão e votação única, Projeto de Resolução na Ordem do Dia desta quinta-feira (11), que concede autorização ao Governador do Estado, Wellington Dias a se ausentar do país  para viagem oficial a Europa.

O governador viaja para Portugal e Alemanha, entre os dias 13 e 18 deste mês. 

 

Também foi aprovado em discussão única e votação secreta a concessão de Título de Cidadão Piauiense ao Reverendo Samuel Ferreira. O homenageado, natural de Garça – SP, bacharel em Direito e Doutor em Teologia, se destaca pelas obras sociais que realiza à frente da igreja Assembleia de Deus.

6612

O brasileiro está aderindo às soluções digitais para serviços bancários, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou hoje (10). As transações por celular dobraram no ano passado e atingiram o patamar de 21,9 bilhões de operações, um crescimento de 96% em relação a 2015.

Atualmente, 42 milhões de contas ativas no país já usam esse recurso, o que representa um crescimento de 27% . Também aumentou o atendimento em canais digitais e o uso das agências bancárias, ainda responsáveis por 16% dos atendimentos, está mais qualificado.

Os dados se referem a 2016 e fazem parte da Pesquisa de Tecnologia Bancária encomendada pela Febraban. O estudo envolveu 17 instituições financeiras no Brasil, que representam 91% do mercado.

O estudo identificou um aumento expressivo das operações financeiras em smartphones, com crescimento de 140% em um ano, indicando aumento da percepção de segurança nas operações. De acordo com a pesquisa, os três tipos de transações mais realizados pelo mobile banking foram transferências bancárias, pagamentos de contas e consultas de saldos.

Outro dado apontado na pesquisa é que 9,5 milhões de clientes já são considerados heavy users, ou seja, usuários constantes por meio de smartphones. Esse público realiza mais de 80% de suas operações por esse canal.

Inovação

Os investimentos no setor foram de R$ 18,6 bilhões de reais no ano, um pouco abaixo dos valores de 2015, e giraram em torno da experiência do cliente. Os investimentos se concentraram em computação cognitiva (capacidade de os computadores processarem informações a partir de informações previamente processadas, com 24% do total de recursos) e analytics (interpretação de dados para aperfeiçoar os serviços, com 47%).

Segundo a Febraban, há quase um milhão de contas totalmente digitais e a expectativa é que esse número chegue a 3,3 milhões até o final do ano. Contas digitais são aquelas abertas por meio totalmente eletrônico, sem contato presencial entre clientes e instituições financeiras.

 

A secretária de Assistência Social do município de Jatobá do Piauí Nilda Lima reuniu na quarta e quinta-feira, (3 e 4), os beneficiários do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - SCFV para a apresentação do Plano de Atividades que será trabalhado neste ano de 2017. Mais 150 crianças compareceram no primeiro dia. Segundo a secretária, elas terão aulas de balé, capoeira, música e vão participar de palestras, dinâmicas e outras atividades que promovem a interação social e a convivência armônica.

O encontro aconteceu também com pessoas da terceira idade. Eles tiveram a oportunidade de conversar, interargir e se divertirem com a participação da equipe multidisciplinar que acompanha s atividades: Psicólogos e assistentes sociais. A secretária Nilda Lima também durante a semana fez visitas e trabalhou a busca ativa com o objetivo de promover a inclusão de pessoas com deficiências nas atividades do Centro de Referência da Assistência Social - o CRAS, Unidade de Proteção Social Básica que tem como finalidade prevenir ocorrências e situações de vulnerabilidade e riscos sociais.

18274709 1089720781130027 5642701422168256958 n

18268316 1089718651130240 7113187879745678215 n

18268585 1089720014463437 8916424732321239955 n

18274856 1089720254463413 5275306691074396947 n

18222446 1089718451130260 3017425273955492773 n

18221850 1089720451130060 8514236577992739826 n

18199451 1089719837796788 8137900528445527246 n

18222357 1089720137796758 230166751774768002 n

18268228 1089718047796967 1138773075077040364 n

18274793 1089718534463585 2612123443475480602 n

18222420 1089718194463619 7530130052200551186 n

18268498 1089720314463407 4660887820552750254 n

18342242 1089718131130292 2014101085902035564 n

18301404 1089718581130247 6724179002753542101 n

 

18222665 1088795511222554 4113947906987398933 n

18222066 187677341753117 6648617673596725379 n

18199404 187677585086426 481152899823811347 n

18274970 733421150164620 6768641016112424100 n

18199136 733421373497931 874133983666547427 n

 

000006667

Projeto aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado amplia de três para oito anos o tempo de internação do adolescente condenado por conduta descrita na legislação como crime hediondo. O texto, que segue agora para a análise da Câmara dos Deputados, modifica o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), ampliando para pessoas entre 18 e 26 anos as regras do estatuto. Atualmente, o limite é 21 anos de idade.

A medida, aprovada ontem (3) em caráter terminativo, consta do substitutivo apresentado pelo senador José Pimentel (PT-CE), relator do Projeto de Lei 219 de 2013, de autoria do senador Aécio Neves (PSBD-MG). Para Pimentel, a atual redac a o do ECA não impõe punições “proporcionais” a s circunstâncias e a gravidade da infração cometida pelo adolescente infrator, nem as circunstâncias e as necessidades do jovem e da sociedade.

Ainda segundo o relator, o estatuto prevê “de forma genérica” a possibilidade de internação nos atos cometidos mediante violência e grave ameaça no cometimento de outras infrações graves, com período máximo de três anos e liberação compulsória aos 21 anos de idade.

“Essa redação acaba por consolidar situações injustas na aplicação de medidas socioeducativas, além de abrigar, em um mesmo ambiente, infratores que praticaram condutas de gravidades diferentes, com efeitos deletérios para a educação e o desenvolvimento da maturidade de crianças e adolescentes”, diz o relator em seu parecer.

Além da mudança no tempo de internação, o relator acrescentou ao ECA o regime especial de atendimento socioeducativo, que deverá ser cumprido em estabelecimento específico ou em ala especial, assegurada a separação dos demais internos. O texto prevê também, entre as atividades no período de internação, a educação, o ensino fundamental, médio e profissionalizante”.

“O objetivo é fazer com que tenha, no mínimo, um tempo para concluir o ensino fundamental e médio por meio de profissionalização e, com isso, essas crianças e adolescentes não dependerem mais da organização criminosa para a sobrevivência”, argumentou Pimentel.

paaibaprontook