Trilha JONAS 01112017

GERAL

Durante o mês de novembro, a Diocese de Campo Maior, sob o comando do bispo Dom Francisco de Assis Gabriel dos Santos, empossado em setembro de 2017, criou duas novas paróquias, uma em Coivaras e a outra em Nossa Senhora de Nazaré. Em Coivaras a Paróquia de Santa Luzia, que será comandada pelo Padre Antonio Pereira dos Santos (Pároco), já em Nossa Senhora de Nazaré o comando será do Padre Padre Alcindo Saraiva Martins (Pároco).

dom francisco 

A criação das novas paróquias de  Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré no município de Nossa S. de Nazaré e a Paróquia de Santa Luzia no município de Coivaras, foi anunciada por Dom Francisco de Assis neste sábado dia 18 de Novembro de 2017 através do ato nomeações e transferências editado pelo Bispo de Campo Maior. Além da criação das paroquias, Dom Francisco de Assis também fez várias mudanças no Clero da Diocese de Campo Maior, nomeando como novo Vigário Geral, Padre Raimundo Cruz Duarte; novo Chanceler da Cúria Diocesana, Padre Alcindo Saraiva, e do Colégio de Consultores e do Conselho Presbiteral.

Veja ato baixado pelo Bispo Dom Francisco:

 

BISPO DE CAMPO MAIOR

Aos que esta Publicação virem, paz e bênção no Senhor Jesus Cristo!

NOMEAÇÕES E TRANSFERÊNCIAS

            Atendendo às disposições canônicas, de acordo com o Cânon 522, do Código de Direto Canônico, e a necessidade da Igreja Particular de Campo Maior, havemos por bem nomear “ad nutum episcopi”: na vontade do bispo:

1) Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré – Nazaré: Padre Alcindo Saraiva Martins (Pároco).

*(a ser criada no ato litúrgico da posse)

2) Paróquia de São Pedro Nolasco – Campo Maior : Padre Jerlan de Matos Costa (Administrador Paroquial).

3) Paróquia de Santa Luzia – Campo Maior: Padre Benedito Inácio de Abreu Neto (Administrador Paroquial).

 *(Passa a morar na residência episcopal).

4) Paróquia de Santo Antonio Catedral – Campo Maior: Padre Laércio  Ferreira de Almeida (Vigário Paroquial).

5) Área Pastoral São José Operário – Cocal de Telha: Monsenhor Edvando de Oliveira Lima (Administrador).

6) Paróquia de São Pedro – Boa Hora: Padre Geraldo Santos Silva (Pároco).

7) Paróquia de Nossa Senhora da Conceição – Barras: Padre Allan Kardec Ferreira de Araújo (Pároco).

8) Paróquia de Santa Luzia – Coivaras: Padre Antonio Pereira dos Santos (Pároco).

*(a ser criada no ato litúrgico da posse)

9) Paróquia de Nossa Senhora da Assunção – Assunção: Frei Luis Gomes da Silva Sobrinho (Pároco).

10) Paróquia de São José – Cabeceiras:  Padre Arnaldo (Administrador Paroquial).

 

Dado e passado na Cúria Diocesana, aos 18 dias do mês de Novembro do ano de 2017, sob Nosso Sinal e selo de Nossa Chancelaria.

 

+Francisco de Assis Gabriel dos Santos, CSsR

Bispo Diocesano de Campo Maior

 

                                                                                                                                                                 Padre Alcindo Saraiva Martins

                                                                                                                                                                                                  Chanceler da Cúria

500006

Já estão abertas as inscrições para a agenda cultural do maior natal do Piauí, o Natal  Campo Maior. Quem tiver interesse em se apresentar no palco do Natal com peças de teatro, musicais, corais, apresentações de danças, entre outros, pode se inscrever pelo WhatsApp (86) 9 9988-4905.

Com público estimado em mais de 20 mil famílias de todo o estado, Campo Maior receberá do dia 15 a 30 de dezembro, a Vila do Natal, espaço decorado para visitação totalmente gratuito na praça Valdir Fortes. O evento conta com o apoio da Prefeitura de Campo Maior e da Secretaria Municipal de Turismo.

Os brasileiros passam a contar, a partir deste sábado 11/11, com uma nova legislação trabalhista. A reforma, que traz modificações na Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, é um dos principais e mais controversos projetos do governo Michel Temer. O governo defende mudanças como uma forma de flexibilizar legislação, corrigir distorções e facilitar contratações. Já os críticos afirmam que elas vão tornar o mercado ainda mais precário. 

comercio

No total, o projeto mexe em cem pontos da legislação, mudando as regras em questões como jornada de trabalho, férias, e planos de carreira, além de regulamentar novas modalidades de trabalho, como o home office (trabalho remoto) e o trabalho intermitente.

As novas leis trazem mudanças no papel dos sindicatos e impõem novos obstáculos ao questionamento de direitos trabalhistas na Justiça, estima-se que haverá a diminuição de muitos sindicatos.

Veja abaixo algumas das principais mudanças:

Acordos coletivos:

Podem se sobrepor à lei, mesmo se menos benéficos, e regulamentar, por exemplo, jornadas de trabalho de até 12 horas, planos de carreira, licenças maternidade e paternidade, entre outras questões, dentro do limite de 48 horas semanais e 220 horas por mês. Anteriormente, acordos coletivos não podiam se sobrepor ao que é garantido pela CLT.

Jornada parcial:

Jornadas parciais podem ser de até 30 horas semanais, sem hora extra, ou de até 26 horas semanais com acréscimo de até seis horas extras. Até agora, eram permitidas apenas 25 horas semanais, sem hora extra.

Férias:

A partir de agora, as férias podem ser parceladas em até três vezes. Contudo, nenhum período pode ser inferior a cinco dias, e um deles precisa ter mais que 14 dias. Antes da reforma, as férias podiam ser parceladas somente em duas vezes, e nenhum período poderia ser inferior a dez dias.

Grávidas e lactantes:

Passam a poder trabalhar em locais insalubres considerados de graus "mínimos e médios", sendo afastadas somente a pedido médico. Em grau "máximo", o trabalho não será permitido. Antes de as Novas leis entrarem em vigor, grávidas e lactantes eram proibidas de trabalhar em locais insalubres, independentemente do grau.

Contribuição sindical:

Não é mais obrigatória. Será cobrada apenas de trabalhadores que autorizarem o desconto de seu salário. Anteriormente, o desconto era feito automaticamente uma vez por ano.

Autônomos:

Empresas podem contratar autônomos e, mesmo se houver relação de exclusividade e continuidade na prestação do serviço, não haverá vínculo empregatício, como ocorria antes das novas regras entrarem em vigor.

Home office:

Não haverá controle de jornada. A remuneração do trabalho realizado em casa será por tarefa. No contrato de trabalho deverão constar, além das atividades desempenhadas, regras para equipamentos e definição de responsabilidade pelas despesas. O comparecimento às dependências da empresa contratante para a realização de atividades especificas não descaracteriza o home office.

Trabalho intermitente:

Passam a ser permitidos os contratos em que o trabalho não é contínuo. A convocação do empregado deve ocorrer com três dias de antecedência. A remuneração é por hora de trabalho e não poderá ser inferior ao valor da hora aplicada no salário mínimo. Anteriormente, a CLT não previa esse tipo de vínculo. Os trabalhadores nessas condições terão direito a férias, FGTS, previdência e 13º salário proporcionais.

Almoço:

A CLT determina um período obrigatório de uma hora de almoço. A nova regulamentação permite a negociação entre empregador e empregado. Em caso de redução do intervalo para almoço, o tempo deve ser descontado da jornada de trabalho.

Ações na Justiça:

O trabalhador que não comparecer a audiências ou perder ações na Justiça terá de pagar custos processuais e honorários da parte contrária. Caso o juiz entenda que agiu de má fé, poderá haver multa e pagamento de indenizações. No caso de ações por danos morais, a indenização por ofensas graves cometidas pelo empregador deverá ser de no máximo 50 vezes o último salário contratual do trabalhador. Será obrigatório ainda especificar os valores pedidos nas ações na petição inicial.

Foto: Googlemaps

Fonte: Terra/CV

O Sistema Nacional de Empregos do Piauí - Sine Teresina, ofertará cartas de encaminhamento para uma empresa que disponibilizará 95 vagas de empregos nos hospitais em Teresina. Os encaminhamentos serão dados nessa sexta-feira 1011 e na segunda-feira 13/11.

vagasemprego

O trabalhador que desejar a carta deverá comparecer a um dos postos de atendimento do Sine-PI. Nos seguintes endereços: - Matriz Centro - Av. José dos Santos e Silva, nº 1380, Centro Sul. Horário de atendimentos de 07h30 às 13h30. - Dirceu Arcoverde - Rua Deputado Antonio Gayoso, Q.84, Dirceu I. Horário de atendimentos de 07h30 às 13h30. -PARQUE PIAUÍ - Praça da Integração SN (CSU do Parque Piauí). Horário de atendimentos de 07h30 às 13h30. - Espaço Cidadania - Shopping Poty - Av. Marechal. C. Branco, nº 911 - 4º andar, Bairro Porenquanto. Horário de atendimentos de 07h30mim às 18h.

Documentos necessários

Para o trabalhador pegar a carta são necessários alguns documentos, como: Carteira de trabalho, RG, CPF, PIS, comprovante de escolaridade, comprovante de residência, CNH (se possuir) e certificados de cursos de qualificação profissional (se possuir). 

Confira abaixo as vagas ofertadas

- Açougueiro – 5 vagas

- Chefe de cozinha – 2 vagas

- Confeiteiro – 2 vagas

- Copeiro– 10 vagas

- Copeira hospitalar – 50 vagas

- Cozinheiro – 8 vagas

- Oficial de cozinha – 10 vagas

- Técnica de nutrição – 8 vagas

Para mais informações, os candidatos devem entrar em contato com o número (86) 3221-2940/2941 ou pela Linha do Trabalhador: 0800 0866060.

Com Informações SINE/CV

paaibaprontook