trilhafull

GERAL

Os estudantes que irão participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2018 e quiserem pedir isenção da taxa de inscrição devem ficar atentos. Neste ano, a solicitação de isenção será feita entre os dias 2 e 11 de abril, ou seja, antes do período de inscrição, que começa em maio. O pedido deve ser feito, exclusivamente, pelo endereço site do Enem.

concurso publico dicas

Serão isentos os estudantes que estejam cursando a última série do ensino médio neste ano em escola da rede pública, ou que tenha cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada e tenha renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio.

Também tem isenção o participante que declarar situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Neste ano, também são isentos os participantes do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) do ano passado, que tenham atingido a nota mínima do exame.

O estudante Emanuel Noronha, que mora em Belém (PA), vai fazer o Enem pela segunda vez neste ano e vai pedir a isenção da taxa de inscrição por se enquadrar no critério de baixa renda. Segundo ele, se fosse para pagar, teria que fazer uma “vaquinha” na família para conseguir os R$ 82 da taxa de inscrição.

O candidato diz que já está preparado para pedir o benefício logo nos primeiros dias, para evitar transtornos. “Vou pedir o mais cedo possível, porque mesmo que muitos ainda não saibam dessa mudança, quero evitar problemas, como o site estar congestionado”, diz.

Comprovação

Para todos os casos de solicitação de isenção da taxa de inscrição, o participante deverá ter documentos que comprovem a condição declarada, sob pena de responder por crime contra a fé pública e de ser eliminado do Exame.

O participante que solicitar isenção da taxa de inscrição por estar incluído no CadÚnico deverá informar o seu Número de Identificação Social (NIS) válido. O Inep poderá consultar o órgão gestor do CadÚnico para verificar a conformidade da condição indicada pelo participante no sistema de isenção.

Se a solicitação de isenção for negada, ainda é possível recorrer da decisão, na Página do Participante, entre os dias 23 e 29 de abril.

A aprovação da isenção da taxa de inscrição não significa que o participante já está inscrito no Enem. As inscrições deverão ser feitas das 10h do dia 7 de maio às 23h59 de 18 de maio deste ano, pelo site do Enem.

Justificativa

Os participantes que tiveram isenção da taxa de inscrição no Enem no ano passado e que faltaram aos dois dias de provas terão que justificar a ausência para fazer o Enem de 2018 sem pagar a taxa novamente. A ausência deve ser comprovada entre os dias 2 e 11 de abril, por meio de documentos como atestado médico, documento judicial, certidão pública ou boletim de ocorrência que comprove e justifique a ausência no exame.

Quem não apresentar justificativa de ausência no Enem 2017 ou tiver a justificativa reprovada após recurso e quiser se inscrever no Enem 2018 deverá pagar o valor da taxa de inscrição, que foi mantida neste ano em R$ 82. Da mesma forma, o participante que obtiver a isenção da taxa de inscrição do Enem deste ano e não comparecer às provas nos dois dias de aplicação deverá justificar sua ausência se desejar solicitar nova isenção para o exame em 2019.

A exigência foi adotada por causa dos prejuízos que o exame vem registrando nos últimos anos aos cofres públicos. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), as últimas cinco edições do Enem representaram um prejuízo de R$ 962 milhões com participantes que se inscreveram e não compareceram às provas.

Fonte: Agência Brasil

Se depender da família, o espancamento do jornalista Efrém Ribeiro pelo deputado federal e apresentador Silas Freire (Podemos) não vai continuar abafado. Os familiares do jornalista agredido nos corredores da TV Meio Norte pretendem denunciar o apresentador na Delegacia do Idoso.Segundo o próprio jornalista, em postagens nas redes sociais, a agressão a socos foi cometida "porum político”, sem citar o nome do agressor.
1300260393

Silas Freire admitiu, sorrindo, que deu umas “cachuletas” no jornalista. “Na verdade eu dei umascachuletas nele. Jamais agrediria o Efrém, ou quem quer que seja. Eu apenas disse para ele não ficarfalando de mim em um outro programa do jeito que anda falando. Tenho trabalhado tanto, tantocomo jornalista, como no mandato de deputado federal”, defendeu-se.

A agressão, segundo os portais OitoMeia e Portal AZ, foi uma reação ao comentário de EfrémRibeiro no programa "Agora", de que Silas Freire não era uma pessoa culta.

Segundo o testemunho dos colegas de emissora, depois de levar um bofete, Efrém caiu e recebeuvários chutes. Uma diretora do Sistema Meio Norte, identificada como Dona Val, teria socorrido ojornalista, que não se defendeu das agressões, apenas chorou.

“Não vou citar nomes”, calou-se. O jornalista também não atende o telefone. “Hoje, eu sofri em meucorpo e em minha alma como as palavras de ódio se transformam em violência física e violênciapolítica”, postou Efrém, no Facebook. 

" A felicidade. A vida é justa. Depois que eu levei uns sarrafos na sexta-feira, agora, no sábado, meucolega de redação do Jornal Meio Norte, Lucrécio Arrais,me trouxe fatias de tortas de banana emaçã veganas, deliciosas e com um ingrediente que eu não conhecia, o cardamomo, que é indiano,picante e saboroso. Na vida é assim, depois da dor, o sabor e bola para a frente. Obrigado,LucrécioArrais", escreveu Efrém no Facebook, começo da tarde deste sábado (24).

O Sindicato dos Jornalistas do Piauí ainda não se pronunciou sobre a agressão ao repórter, que temsido alvo da violência desde que iniciou a carreira, há mais de 40 anos.

Com informações portaldoaguia.blogspot.com.br/Piripirinews

O reajuste do Bolsa Família será anunciado ainda este mês de março, em um percentual maior que a inflação, mas que ainda está sendo definido. As informações são do  ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra. “Provavelmente o reajuste vai ser anunciado agora no mês de março e deve vigorar provavelmente no final de abril ou maio. A ideia é dar um reajuste acima da inflação. E estamos estudando uma forma de compensar o aumento do preço do gás, mas ainda não está acertado como isso será feito”, disse o ministro.

bolsasocial

O ministro falou também sobre o Plano Progredir, que tem ações de capacitação, incentivo ao empreendedorismo e acesso ao mercado de trabalho e vai disponibilizar R$ 3 bilhões por ano em linha de microcrédito para o público-alvo investir em pequenos negócios. A ideia do governo com o Progredir, disse o ministro, é fazer com que as famílias que recebem o Bolsa Família “percam o medo” de ter empregos formais.

O pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí decidiu, por unanimidade, manter a cassação das chapas proporcionais “Compromisso Com Valença I” e ”Compromisso com Valença II” após constatar que a coligações fraudaram as eleições do município em 2016.  O julgamento foi realizado nesta segunda-feira (12) e manteve a perda de mandato de seis dos 11 vereadores da cidade.

tre

A fraude nas eleições da cidade de Valença, distante 200 quilômetros de Teresina, de acordo com a acusação, se deu no preenchimento da Lei de Cotas de Gênero. Mulheres se candidataram apenas como “laranjas” e não chegaram sequer a fazer campanha eleitoral. 

O pleno do TRE entendeu que essas candidaturas, ainda que fantasmas, interferiram no resultado das eleições, e decidiu cassar os mandatos de seis vereadores e  suplentes eleitos na chapa.  Os parlamentares cassados são: Raimundo Nonato, Leonardo Nogueira, Fátima Caetano, Benoni Sousa, Ariana Sousa e Stênio Romel.

Com a decisão da Corte, mais da metade dos vereadores da cidade perdem o mandato, já que a Câmara Municipal de Valença é composta por 11 parlamentares. “O TRE não reconheceu os embargos e manteve a decisão proferida ainda no passado. Todos os recursos se esgotaram. Agora só podem recorrer se for no Supremo”, disse o advogado da chapa opositora, Wallison Soares. 

As candidaturas “laranjas” foram  Geórgia Lima Verde Brito, Magally da Silva Costa, Maria Neide da Silva Rosa, Ivaltânia Vieira Nogueira Pereira da Silva e Maria Eugênia de Sousa Martins Gomes. As candidatas tiveram baixa quantidade de votos, inexistência de atos eleitorais e movimentação financeira e, com a decisão, se tornam inelegíveis por oito anos. 

 A partir da publicação da decisão do TRE, haverá uma recontagem dos votos das eleições 2016 e os candidatos mais votados das outras coligações serão eleitos e empossados como vereadores de Valença. 

As coligações cassadas foram formadas pelos partidos PTC / PPS / PRB / PROS / PSC [Compromisso com Valença I]  e PMN/ PSB / PDT / PSL / PR / PSDB[Compromisso com Valença II]. 

Com Informações CV

paraiba60pronto