trilhafull

GERAL

A partir de segunda-feira (21), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deixará de agendar o atendimento presencial para salário-maternidade e aposentadoria por idade urbanos.

Agora, o segurado deverá acessar o Meu INSS ou ligar para o 135 e, em vez de agendar uma data para ser atendido, receberá direto o número do protocolo de requerimento, eliminando a etapa do agendamento.

direito oab concursos agencia inss fila

Atualmente, o segurado precisa agendar uma ida ao INSS para levar documentos e formalizar o pedido. Com o novo modelo, ao fazer o pedido, o cidadão acompanha o andamento pelo Meu INSS ou pelo telefone 135 e, somente se necessário, será chamado à agência.

Nos casos em que as informações previdenciárias necessárias para o reconhecimento do direito já constarem nos sistemas do INSS, será possível então a concessão automática do benefício, isto é, a distância.

Segundo o INSS, com a mudança, não haverá mais falta de vaga e, caso precise ir a uma agência para apresentar algum documento, o cidadão terá a garantia de ser atendido perto da residência.

O instituto diz ainda que a mudança representa o fim do tempo de espera para ser atendido.

Atualmente, o Meu INSS tem mais de 7 milhões de usuários cadastrados e é acessível pelo computador ou celular.

O sistema, que está sendo aprimorado, conta com um canal que permite ao cidadão acompanhar o andamento do seu pedido sem sair de casa, consultar extratos e ter acesso a outros serviços do INSS.

O instituto vai ampliar cada vez mais a lista de serviços agendáveis. A partir do dia 24, serviços que antes eram prestados somente no atendimento espontâneo serão realizados com dia e horário marcados, bastando fazer seu agendamento pelo Meu INSS ou o telefone 135.

Veja a lista dos serviços que passarão a ser agendáveis:

Alterar meio de pagamento

Atualizar dados cadastrais do beneficiário

Atualizar dados do Imposto de Renda – Atualização de dependentes

Atualizar dados do Imposto de Renda – Declaração de Saída Definitiva do País

Atualizar dados do Imposto de Renda – Retificação de Dirf

Cadastrar Declaração de Cárcere

Cadastrar ou atualizar dependentes para salário-família

Cadastrar ou renovar procuração

Cadastrar ou renovar representante legal

Desbloqueio do benefício para empréstimo

Desistir de aposentadoria

Emitir Certidão de Inexistência de Dependentes Habilitados

Pensão por morte

Emitir Certidão para Saque de PIS/Pasep/FGTS

Reativar benefício

Reativar benefício assistencial à pessoa com deficiência, suspenso por inclusão no mercado de trabalho

Renunciar a cota de Pensão por Morte ou Auxílio-Reclusão

Solicitar Pagamento de Benefício não Recebido

Solicitar valor não recebido até a data do óbito do beneficiário

Suspender benefício assistencial à pessoa com deficiência para inclusão no mercado de trabalho

Transferir benefício para outra agência

Fonte: paraibaonline.com.br

Dois carros capotaram em um acidente de trânsito no km 82 da rodovia Dom Gabriel Paulino Bueno Couto, em Cabreúva (SP), na noite de sábado (12).

Segundo a polícia, um dos motoristas é o padre Edelcio Francisco Ferreira Neto, de 57 anos, que estava alcoolizado. Polícia informou que a embriaguez foi constatada no teste do bafômetro.

27d41a6f20f34949c905772dc29a6981

Ainda conforme a polícia, o religioso bateu com o carro na traseira de outro veículo em que estava um casal.

A motorista, de 46 anos, foi levada para o pronto-socorro em Itu (SP), e o padre para um hospital particular em Sorocaba (SP).

O padre teve uma fratura no ombro e foi encaminhado à delegacia após passar por atendimento. Uma das vítimas atingidas no acidente teve ferimentos leves e foi liberada. A outra vítima não teve o estado de saúde informado.

Os veículos foram levados para a delegacia de Cabreúva. Segundo um dos delegados plantonistas de Cabreúva, o padre infringiu os artigos 303 e 306, que são os crimes de embriaguez ao volante e lesão corporal culposa. O juiz de plantão liberou o padre.

Fonte: G1

Criminosos invadiram e atearam fogo na residência de um agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) localizada às margens da PI 112, no povoado Santa Luz, Zona Rural de Teresina. De acordo com a PRF, quatro homens participaram da ação motivados por uma desavença com um dos filhos do policial. O incêndio aconteceu na noite desse domingo (6) e três suspeitos foram presos nesta segunda-feira (7).

whatsapp image 2018 05 07 at 15.45.32

Segundo a PRF, o Corpo de Bombeiros foi acionado para conter as chamas imediatamente. "No momento do incêndio não havia ninguém na residência, mas o dano causado foi mais em alguns móveis e principalmente na parte externa. No entanto a casa não chegou a ruir porque o fogo foi apagado logo", explicou o inspetor Jean Paiva.

Equipes da PRF e a Polícia Militar do Piauí (PM-PI) iniciaram buscas aos suspeitos. "Na manhã de hoje, em um trabalho conjunto, conseguiram realizar a prisão de três dos envolvidos, que confessaram participação no crime”, informou o inspetor Jean Paiva.

Os três suspeitos foram presos nos povoados de Boa Hora e Santa Luz, na Zona Rural da capital, e levados para a Central de Flagrantes para os procedimentos legais. As equipes policiais continuam em diligência para tentar localizar o quarto suspeito, que já foi identificado.

Com informações G1

Um bebê de um ano e um mês de idade morreu carbonizado durante incêndio em uma residência localizada no Residencial Miguel Arraes, em Timon, no Maranhão, registrado por volta das 08h da manhã desta quinta-feira 03/05.  A criança foi identificada como Thiago Henrique Araújo. 

De acordo com as primeiras informações repassadas pelo Corpo de Bombeiros de Timon, a mãe do menino, identificada como Cláudia Soares, não estava em casa no momento do incêndio. Moradores da região se juntaram e conseguiram conter as chamas antes da chegada dos Bombeiros. 

7a746384 d3c5 40e3 b133 675430763324

Em entrevista ao Agora da Rede Meio Norte, a mãe afirmou que deixou o bebê  em casa na companhia dos outros dois filhos, de 6 e 3 anos, para ir comprar medicamento em uma farmácia.

 “Eu saí de casa por volta das 07h para comprar um remédio para eles e deixei a chave com a minha mãe e a outra com meu menino de seis anos. Quando ele acordasse era para chamar a minha mãe que mora do outro lado da rua para pegar eles. E aí meu filho acordou e foi chamar, mas só que no intervalo que ele foi, quando eles voltaram a casa já estava pegando fogo. Pelo que eu soube [após o incêndio], os vizinhos arrombaram a casa e pegaram o de três anos, mas ele não sabia que irmão deus ano estava dentro. A casa estava totalmente em chamas, não tinha como a gente entrar de jeito nenhum”, contou. 

Bastante abalada, ela conta como ficou sabendo do incêndio."Quando eu cheguei a primeira coisa que meu [outro filho] me disse  foi que a casa havia pegado fogo”,  relatou.

Cláudia Soares foi levada para prestar esclarecimentos na Central de Flagrantes. Após investigação será avaliado se a mãe poderá responder pela morte do filho. 

Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, já foi confirmado preliminarmente problemas em uma das tomadas da rede elétrica da casa, o que pode ter provocado as chamas. 

Uma equipe da Perícia foi acionada para averiguar o que, de fato, ocasionou o incêndio. Os Bombeiros também confirmaram que o corpo da criança ficou carbonizado. 

Casa em que morava o bebe em Timon (Crédito: Rede Meio Norte)
Com informações meionorte

paraiba60pronto