trilhaoutubro2018

GERAL

imigrante malinês de 22 anos que escalou um prédio no norte de Paris para evitar a queda de um menino ganhou a cidadania francesa. Mamoudou Gassama, que chegou à capital francesa em setembro, encontrou-se nesta segunda-feira (28) com o presidente Emmanuel Macron.

“É um ato excepcional, e por isso, a partir de hoje, todos seus documentos serão regularizados e vamos dar início a um processo para que você possa obter sua cidadania francesa”, afirmou o presidente francês, segundo a Rádio França Internacional (RFI). “Você se tornou um exemplo para muitas pessoas, é normal que a nação demonstre seu reconhecimento”, completou.

3e952a0b c9fa 46fb 8da2 1147f0d694123e952a0b c9fa 46fb 8da2 1147f0d69412

Emmanuel Macron vem sendo duramente criticado por endurecer a política em relação aos imigrantes ilegais, favorecendo as expulsões. O presidente francês anunciou ainda que Gassama irá integrar o Corpo de Bombeiros.

No sábado (27), Mamoudou Gassama, que vive em um abrigo, escalou quatro andares com as mãos e evitou a queda do menino de 4 anos da sacada de um prédio, no 18° distrito de Paris.

O vídeo que registou o salvamento viralizou. As imagens mostram que ele precisou de cerca de 30 segundos para escalar os quatro andares apenas com a força dos braços.

Mamadou Gassama disse que agiu sem pensar, “porque se tratava de uma criança e ele gosta muito de crianças”, de acordo com a Rádio França Internacional. Ele diz não ter avaliado o risco. “Ouvi as buzinas, os carros em volta buzinarem, atravessei a rua para salvá-lo e graças a Deus consegui”, declarou. Ao jornal “Le Parisien”, o imigrante malinês disse que “vai à academia, corre com frequência e joga futebol”.

Em entrevista o canal BFMTV, o jovem também disse ao jornal que sentiu medo depois de salvar a criança. “Fui para a sala do apartamento e comecei a tremer. Precisei me sentar e perguntei ao menino porque tinha feito aquela bobagem. Ele não me respondeu”.

O menino em seguida foi atendido pelo corpo de bombeiros, que explicaram a façanha pela ótima condição física de Mamadou”. O menino saiu ileso e só perdeu uma unha. O jovem malinês teve poucos arranhões.

Um inquérito foi aberto pela polícia para apurar o caso. O pai da criança, de 36 anos, foi detido para interrogatório, de acordo com a RFI. Ele contou ter deixado o garoto sozinho em casa “alguns minutos” para fazer compras, e que ele subiu na sacada e ficou bloqueado do lado de fora. A mãe não estava em casa. A Justiça retirou temporariamente a guarda do menino da família.

Com informações G1

Cerca de 50 caminhoneiros se reuniram em uma nova manifestação contra aumento no preço dos combustíveis, na tarde desta quarta-feira (23). O ato aconteceu na Avenida Presidente Getúlio Vargas, próximo ao Balão da Tabuleta, Zona Sul de Teresina. O protesto teve início pela manhã, na BR-316 e no município de Uruçuí, a 459 km da capital, onde 400 manifestantes estão reunidos há mais de 24 horas.

whatsapp image 2018 05 23 at 18.54.44

“A manifestação é pacífica e nossa principal reinvindicação é que baixem o preço dos combustíveis, principalmente do óleo diesel, que é o principal insumo do transporte de carga. Não é uma causa só nossa, é uma causa de toda a população e temos que nos unir para isso”, informou o caminhoneiro Edvan Ferreira.

O aumento do custo do diesel faz parte da política de preços da Petrobras, em vigor desde julho. Para tentar minimizar a escalada nos preços, o governo anunciou que vai reduzir os impostos sobre os combustíveis. No caso do diesel, a proposta é zerar a cobrança da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide).

“Isso não modifica em nada para nós. É irrisória a quantia que vai incidir sobre o valor final, cerca de poucos centavos. Hoje o diesel custa em média quase R$ 4. Não agradou a classe dos caminhoneiros”, afirmou Edvan Ferreira.

As manifestações de caminhoneiros foram registradas em mais 15 estados e no Distrito Federal. No Sul do Piauí, o protesto teve início na manhã dessa terça-feira (22), quando manifestantes bloquearam a rodovia PI-247 com barricadas feitas com pneus queimados e pedaços de madeira. Apenas veículos movidos a óleo diesel estão sendo impedidos de passar.

A estimativa da Polícia Militar é de que pelo menos 80 caminhões estão concentrados em uma das pistas da PI-247, enquanto a maioria dos veículos estacionou em pátios de postos de combustíveis ao longo da rodovia. A PM e os manifestantes calculam que há cerca de 400 caminhões parados na região por conta dos protestos.

Com informações G1

4443222111111

Em dois meses, partidos políticos poderão começar a realizar convenções para escolher oficialmente candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal, deputado estadual ou distrital. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), essas convenções devem ocorrer entre 20 de julho e 5 de agosto.

Depois, segundo o calendário eleitoral de 2018, eles têm até as 19h do dia 15 de agosto para apresentar ao TSE o requerimento de registro de candidatos a todos os cargos pleiteados. No dia 16 de agosto, ficará permitida a propaganda eleitoral.

Até lá, a partir do momento em que houver a deliberação da chapa na convenção e o registro dela, fica permitida a formalização de contratos que gerem despesas e gastos com a instalação física e virtual de comitês. O pagamento efetivo, contudo, só poderá ocorrer após a obtenção de registro de CNPJ do candidato e a abertura de conta bancária específica para a movimentação financeira de campanha e emissão de recibos eleitorais.

Pré-campanha
Antes da oficialização, há a possibilidade de efetivação da chamada pré-campanha. Essa etapa passou a ser legalizada pela minirreforma eleitoral de 2015, que reduziu o tempo oficial de campanha de 90 para 45 dias. A minirreforma introduziu, na Lei Geral das Eleições (Lei 9.504/97) a figura do pré-candidato, ao qual é permitido expor posições políticas e a menção à pretensa candidatura, mas não pedir votos.

O secretário judiciário do TSE, Fernando Maciel de Alencastro, explica que “está contemplada a divulgação de posicionamento pessoal sobre questões políticas, inclusive nas redes sociais”. A pré-campanha começou a valer nas eleições municipais em 2016, mas está mais difundida nesta, inclusive pela possibilidade de pré-candidatos arrecadarem recursos por meio de sites cadastrados pelo TSE.

A orientação geral para o período é de que nesta fase devem ser evitados gastos de campanhas. “Não se vê, nesse período da pré-campanha, previsão de prestação de contas. Se presume que não haverá gastos substanciais pelo menos”, explica Alencastro.

Limite de gastos
O dia 20 de julho é também o último dia para a Justiça Eleitoral divulgar os limites de gastos para cada cargo eletivo em disputa. Antes, no 31 de maio, o TSE divulgará, na internet, o quantitativo de eleitores por município, dado essencial para o cálculo do limite de gastos e do número de contratações diretas ou terceirizadas de pessoal para prestação de serviços referentes às atividades de militância e mobilização de rua nas campanhas eleitorais. Já no dia18 de junho será divulgado o montante de recursos disponíveis no Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC).

Fonte: Com informações da Agência Brasil

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vem tentando, mas ainda não conseguiu anular a condenação do petista. A última e fracassada tentativa foi julgada no último dia 04. Na ocasião o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) negou o recurso impetrado pela defesa do ex-presidente Lula, que pedia a suspensão da condenação do réu a 12 anos e 1 mês (decisão da 8ª Turma do Tribunal).

Caso a situação não seja revertida até o dia 15 de agosto, data limite para que os presidenciáveis registrem candidatura, Lula não terá como realizar, novamente, o desejo de disputar a presidência da República, já que a Lei da Ficha Limpa o impossibilita.

lula 567x379

Mas nem o ex-presidente e nem seu partido jogou a toalha, até porque têm uma última carta na manga: recorrer a tribunais superiores em busca de uma liminar que garanta a candidatura sub judice. “Basicamente essa é a única alternativa; de outra forma ele [Lula] não teria condições de concorrer no pleito eleitoral.” de Lula, afirma o especialista em Direito Eleitoral Talmy Tércio.

A defesa de Lula pode, ainda, fazer um pedido de liminar ao Tribunal Superior Eleitoral (ou a outro tribunal superior) que lhe garanta ir às urnas em outubro. No entanto, caso aconteça essa reviravolta “seria aberto um precedente temerário”, alerta Tércio.

“Se você conceder esse direito para uma pessoa você tem que conceder aos demais; haveria ai uma flexibilização nessa Lei da Ficha Limpa. Seria prejudicial, ainda mais nesse período de instabilidade política em que o país vive. Essa decisão tem caráter cautelar. Seria uma exceção; seria um caso atípico, pelo que os tribunais superiores vêm fazendo nos últimos anos”, completa o especialista.

As legendas políticas têm até o dia 15 de agosto para protocolarem candidaturas e o TSE tem até o dia 17 de setembro para aceitar ou rejeitar as mesmas.

Condenação

Condenado, em duas instâncias, pela prática de corrupção passiva e lavagem de dinheiro o ex-presidente está preso desde o dia 07 do mês passado. Ele é acusado de ter recebido um tríplex no litoral paulista como propina da construtora OAS. A condenação foi imposta pelo juiz da 13.ª Vara Criminal Federal de Curitiba, Sérgio Moro, e mantida pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Com informações portaldeaz

paraiba60pronto