trilhafull

GERAL

O jogo Brasil X Bélgica acontece às 15h desta sexta-feira (6) e, mais uma vez, não há uma definição geral quanto ao funcionamento do comércio no Centro e nos bairros. 

O Sindilojas enviou comunicado à imprensa explicando que o funcionamento seguirá normal e fica a critério de cada lojista estabelecer um horário. Diz ainda que as lojas que fecharem poderão repor as horas, levando em consideração um acordo individual por escrito. A compensação, no entanto, deve acontecer em, no máximo, seis meses. 

comercio copa 24

Shoppings

Nos shoppings Rio Poty, Riverside e Teresina, as praças de alimentação abrem em horário normal para transmitir o jogo. Já as lojas fecham no horário do jogo e reabrem 30 minutos depois. 

Supermercados

Os supermercados também deixaram a critério dos donos dos estabelecimentos o horário de funcionamento, mas no geral, as unidades estão fechando entre 25 e 15 minutos antes do jogo e reabrindo logo em seguida. 

Bancos
As agências bancárias abrem das 9h às 13h.

Cartórios
Funcionam até as 13h.

Administração pública
As secretarias e órgãos que compõem a Prefeitura de Teresina e o Governo do Estado terão ponto facultativo no período da tarde.

Com informações CV

Há 312 municípios no país, especialmente na Bahia, com risco de surto de poliomielite, alertou neste fim de semana o Ministério da Saúde. Há 28 anos o Brasil não registra casos da doença. No entanto, o risco de a doença retornar é grande por causa da resistência de pais e mães em vacinarem os filhos. A ameaça, segundo o ministério, existe em todos os locais com coberturas abaixo de 95%, mas está mais crítica nessas 312 localidades.

5907f340 df19 4266 b150 a0d241fc15c3

O Ministério da Saúde orienta os gestores locais a organizar as redes de prevenção, inclusive com a possibilidade de readequação de horários mais compatíveis com a rotina da população brasileira. A pasta também recomenda o reforço das parcerias com creches e escolas, ambientes que potencializam a mobilização sobre a vacina por envolverem as famílias.

Doença

Causada por um vírus que vive no intestino, o poliovírus, a poliomelite geralmente atinge crianças com menos de 4 anos, mas também pode contaminar adultos.

A maior parte das infecções apresenta poucos sintomas e há semelhanças com as infecções respiratórias com febre e dor de garganta, além das gastrointestinais, náusea, vômito e prisão de ventre.

Cerca de 1% dos infectados pelo vírus pode desenvolver a forma paralítica da doença, que pode causar sequelas permanentes, insuficiência respiratória e, em alguns casos, levar à morte.

Transmissão e Prevenção

A poliomielite não tem tratamento específico. A transmissão pode ocorrer de uma pessoa para outra por meio de saliva e fezes, assim como água e alimentos contaminados.

No entanto, a doença deve ser prevenida por meio da vacinação. A vacina é aplicada nos postos da rede pública de saúde. Há ainda as campanhas nacionais.

A vacina contra a poliomielite oral trivalente deve ser administrada aos 2, 4 e 6 meses de vida. O primeiro reforço é feito aos 15 meses e o outro entre 4 e 6 anos de idade. Também é necessário vacinar-se em todas as campanhas. A próxima Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite ocorrerá de 6 a 31 de agosto.

O Brasil está livre da poliomielite desde 1990. Em 1994, o país recebeu, da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem.

Com informações do Agencia Brasil

Novas regras para planos de saúde pesarão ainda mais no bolso do consumidor. A ANS anunciou hoje (28) que os pacientes deverão pagar até 40% no caso de coparticipação ou de franquia em cima do valor de cada procedimento.

As novas regras, que seguem a resolução normativa nº 433, entrarão em vigor em 180 dias e valem somente para novos contratos.

plano saude arquivo extra

Veja as modalidades de planos:

- Plano regular: o consumidor paga uma mensalidade fixa, sem precisar arcar com cobranças extras.

- Com coparticipação: o consumidor paga uma parte do procedimento à operadora, cujo percentual não pode ultrapassar 40% do valor.

- Com franquia: o consumidor tem de arcar com um valor de franquia além da mensalidade se precisar fazer exames ou consultas que não estão previstos no contrato.

É proibida a utilização da coparticipação diferenciada por doença ou patologia e o valor máximo a ser pago pela coparticipação não pode ultrapassar o valor correspondente à própria mensalidade do consumidor (limite mensal) e/ou a 12 mensalidades no ano (limite anual). 

Portanto, se a mensalidade é R$ 200, a coparticipação mensal só pode ser R$ 200 - dessa forma a fatura vai a, no máximo, R$ 400. Por ano, esse limite deverá ser de R$ 2.400. 

Caso seja ultrapassado o limite estabelecido, os custos de utilização do plano de saúde passarão a ser integralmente arcados pela operadora, sendo proibida a cobrança de valores excedentes no ano seguinte.

No caso de atendimentos em pronto-socorro, somente poderá ser cobrado um valor fixo e único – não importando a quantidade e o tipo de procedimento realizado. O valor deverá ser previamente conhecido pelo beneficiário e não poderá ser superior a 50% do valor da mensalidade.

As novas regras também preveem isenção de cobrança de coparticipação e franquia em mais de 250 procedimentos e eventos em saúde, entre eles consultas com médico generalista, exames preventivos e de pré-natal e tratamentos crônicos. 

Com informações CV

Policiais da Delegacia de Repressão ao Tráfico de Entorpecentes (DEPRE) realizaram nesta segunda-feira (25) a prisão da idosa Joana Batista de Oliveira, vulgo ‘Marquesa’, de 62 anos, condenada por tráfico de drogas. A pena para a idosa será de 7 anos e 2 meses e foi determinada pelo juiz Almir Abib Tajra, da 7ª Vara Criminal.

“Ela passou um período presa, em flagrante, e aguardava a pena em liberdade. Agora foi encaminhada para a Penitenciária Feminina”, disse o delegado Cadena Junior.

1378795f6e0d753e79bd5ee3d9adb146

A prisão, segundo o coordenador da DEPRE, aconteceu por volta das 11h30 na residência da idosa, na Vila da Paz, zona sul de Teresina. 

Joana foi flagrada no ano de 2013 com 500g de maconha, 30g de cocaína, 7 munições de arma calibre 7.62mm, rádios de comunicação, 7 celulares sem identificação. 

A grande quantidade de drogas e equipamentos, comum a grandes traficantes, foram responsáveis pelo apelido de ‘Marquesa do Tráfico’ na região em que atuava.

“Ela foi presa em flagrante com uma grande quantidade de drogas, muita munição e até rádios hald talk, equipamentos avançados para a época e comuns de grandes traficantes. Talvez por isso ela adquiriu esse apelido na região”, explica o delegado.

Com informações CV

paraiba60pronto