Trilha JONAS 01112017

LAÇO BRANCO: Entidades se unem pelo fim da violência contra as mulheres

77001

A Secretaria Municipal de Assistência Social, através da Coordenadoria da Mulher promoveu um pedágio educativo para a campanha “Laço Branco, homens pelo fim da violência contra a mulher”. A ação foi realizada no Posto da PRF- Polícia Rodoviária Federal, na BR-343, e contou com a participação da Secretária de Assistência Social, Nilzana Gomes, e da Coordenadora Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, Luzia Pereira e do Assessor de Planejamento do governo do Estado, Raimundo Pereira.

Além do apoio da PRF, da Polícia Militar o evento contou com parceria da UESPI- Campus Heróis do Jenipapo, da Maçonaria (Loja Costa Araújo N-3), da Ordem DeMoley e da OAB- Subseção Campo Maior e Secretaria Municipal de saúde. A Campanha Laço Branco está associada ao movimento 16 Dias de Ativismo e tem por finalidade sensibilizar os homens a engajarem na luta pelo fim da violência de gênero.

Para a Secretária de Assistência Social, Nilzana Gomes a educação e o respeito é base de uma sociedade sem violência. “Estamos felizes por promover essa campanha, pois acreditamos que a educação e o respeito são primordiais para o fim da violência de gênero, e nossa intenção é essa, educar, sensibilizar, fazer com que o respeito seja mútuo, não só entre as mulheres no apoio a vítimas de violência, mas principalmente entre homens e mulheres, e que esse respeito possa aumentar a cada dia, só assim teremos paz”, disse a Secretária.

700002

Segundo a coordenadora de Políticas Públicas, Luzia Pereira o movimento 16 Dias de Ativismo iniciou dia 21 de novembro com intensificação a parti do dia 25, data instituída como Dia Internacional de combate à violência contra a mulher.

O Agente da PRF, Miguel Menezes, que liderou a ação destacou o empenho da instituição no combate a esse tipo de violência. “Este é um trabalho muito importante e valorizado pela Polícia Rodoviária, que inclusive possui a frente de Direitos Humanos, que é responsável pela proteção dos direitos da mulher, seja mulher idosa criança, ou adolescente, todos os níveis, e damos prioridade a esse tipo de ação, procurando sempre nos empenhar em combater cada vez mais essa violência, não apenas contra a mulher, mas contra a dignidade humana”, afirmou Menezes.

paaibaprontook