trilhaunook

Um policial militar reformado identificado como Fernando de Oliveira Peixoto, de 57 anos, foi preso por volta das 13h desta quarta-feira (1º) ao ser flagrado furtando e adulterando combustível do Terminal de Petróleo. O suspeito foi preso em casa na companhia de um genro, no bairro Novo Horizonte, zona Sudeste de Teresina.

De acordo com o titular da Delegacia de Combate a Crimes Tributários e Relações de Consumo (Deccortec), o delegado João José Pereira, a prisão foi efetuada após uma denúncia recebida pela Polícia. “Por volta das 10h nós recebemos essa denúncia de que um caminhão abastecido com 15 mil litros havia saído do Terminal de Petróleo e estava indo para o Novo Horizonte, provavelmente para tirar gasolina”, relata o delegado.

70f09ec9 1ba0 4454 b411 24e15b6fb512

Com as informações, uma equipe da Deccortec se deslocou até o local apontado onde ocorreria a retirada e a adulteração do combustível. No local, o PM foi abordado junto com um genro e teria resistido à prisão. No entanto, o suspeito acabou sendo preso em flagrante em posse de mais de 200 litros de gasolina que já haviam sido retirados do caminhão.

Segundo o delegado João José, o policial militar retirava e substituía o produto por água no caminhão e repassavam o combustível furtado para terceiros. Após a ação, os suspeitos substituíam o lacre e vendiam a gasolina adulterada para postos de combustíveis.

A prisão é decorrente de uma investigação realizada há mais de um ano pela Delegacia de Combate a Crimes Tributários e Relações de Consumo (Deccortec). A Polícia Civil instaurou dois inquéritos policiais para investigar o furto e adulteração de combustíveis na capital.

O suspeito foi preso em flagrante e deverá ser autuado pelos crimes de furto qualificado, violação de lacre dos caminhões-tanques, crime de meio ambiente e crimes contra a ordem tributária e ordem econômica.

Com informações ODIA

Um vídeo e um áudios gravados pela operadora de telemarketing, Carla Pereira de Abreu, 25 anos, revelam que ela pediu Justiça antes de morrer. A jovem e o marido foram queimados vivos em casa e não resistiram aos ferimentos. O suspeito é parente das vítimas e teria transtornos mentais. 

As imagens mostram parte do resgate pelo Corpo de Bombeiros. O incêndio criminoso ocorreu no último sábado 30. No vídeo, Carla aparece com queimaduras pelo corpo, tentando se proteger das chamas com uma toalha. Em um trecho do vídeo é possível ouvir ela dizendo: "O rapaz que prendeu a gente tá lá dentro. Por favor, entra pra prender ele", pediu a jovem. 

O rapaz que Carla se refere é o próprio cunhado, José Fernando Pereira Gonzaga, 47 anos, que seria esquizofrênico. 

6fc172f961f9a62dd3ac058c2b473073

A jovem morreu nesta quarta-feira (11) após passar 11 dias internadas na Unidade de Queimados, com queimaduras profundas de 2º e 3º graus, em mais de 60% do corpo. Por meio de nota do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) informou que a paciente também sofreu queimaduras das vias aéreas, o que comprometeu a capacidade respiratória.

"Por conta do incêndio ter sido em ambiente fechado, a paciente teve queimaduras das vias aéreas, ocasionando o comprometimento da sua capacidade respiratória evoluindo assim com quadro de insuficiência respiratória. Carla recebeu toda a assistência necessária, porém por conta da extensão e profundidade das queimaduras e da complicação respiratória seu quadro se agravou e evoluiu para o óbito", disse a nota. 

Já o marido de Carla e irmão do suspeito, Luís Pereira Gonzaga, 54 anos, morreu no último dia 02. Devido ao estado de saúde, a operadora de telemarketing só soube da morte do companheiro, quatro dias após o falecimento. Áudios compartilhados pelo WhatsApp revelam o sentimento da jovem diante da perda e também o desejo de Justiça. 

 Mãe também pede Justiça

Com o falecimento, a mãe dela, Rita de Cássia de Abreu, clama por Justiça. Ela questiona a suposta insanidade do suspeito. 

"Penso que ele [o suspeito] não tem nenhum transtorno, que arquitetou o crime, foi calculista e frio. Após o crime, ele pegou uma mochila com as melhores roupas, subiu em um mototáxi para fugir. Acho que uma pessoa com transtornos não faz isso. Se ele fosse doente mental, ficava sem saber o que fazer. Além disso, ele tem habilitação. Como uma pessoa que tem transtornos conseguiu uma habilitação para dirigir?", questiona a mãe de Carla.

Em entrevista ao Cidadeverde.com, a mãe também relatou o sofrimento pela perda da filha.

"Tinha esperança que minha filha ia sobreviver, mesmo que os médicos dissessem que não. Eu com minha fé e ela com a dela estávamos tentando superar [...] é bastante doloroso. Sofri bastante os 11 dias que ela passou internada, vendo o sofrimento, o corpo dela todo queimado. Isso para uma mãe é muito difícil. Peço Justiça, que investiguem esse caso, que ele passe por algum exame. Estou sofrendo a perda da minha filha. Nunca pensei de perder minha filha dessa maneira", desabafa Rita de Cássia. 

O sepultamento de Carla está previsto para esta quinta-feira (12). 

Com informações CV

A Guarda Municipal de José de Freitas prendeu no sábado (30), um homem acusado de agredir a própria esposa. O fato aconteceu na localidade Lagoa do Barro, zona rural de José de Freitas.

De acordo com a GM, o homem agrediu a esposa e tentou agredir os familiares que tentaram intervir durante a ação.

Durante a prisão, o homem estava armado com uma foice. Ele foi encaminhado para a Central de Flagrantes em Teresina para que fosse adotada as medidas cabíveis ao caso.

33e2a266 6003 45d0 8503 cb19799d9a4e

Com informações realidadeemfoco

O ex-marido de Lucimara Gomes Ferreira Costa é o principal suspeito de matá-la na madrugada desta sexta-feira (29) em São Raimundo Nonato. De acordo com a delegada de São Raimundo Nonato, Cynthia Verena, a vítima foi morta com oito facadas e o ex-companheiro José Elessandro Ferreira da Silva se esfaqueou no abdômen. Ele foi socorrido e levado para atendimento médico. Essa seria a quarta morte com características de feminídio no Piauí somente neste mês de junho. 

Segundo a delegada, José Elessandro invadiu a casa da ex-companheira enquanto ela não estava na residência, no bairro Gavião, durante a madrugada e ficou esperando por Lucimara. Os três filhos do casal estavam na residência. Não há informações de que eles tenham presenciado o crime.

d07be9fb b6aa 47d3 9d06 f846450cb268

“Esse feminicídio ocorreu por volta das 2 horas da manhã. O ex-marido invadiu a casa, ela não estava, e ficou na residência esperando com a faca. Quando ela chegou, eles começaram a brigar, entraram em luta corporal e ele desferiu oito facadas nela. Depois, ele também se lesionou, se esfaqueou, na região do abdomen, mas já foi internado. O casal estava separando há pouco tempo. Ele não aceitava o fim da relação e era muito ciumento. Eles tinham três filhos, sendo que um era um bebê de seis meses”, relatou a delegada ao Cidadeverde.com.

A delegada irá ouvir na manhã de hoje algumas testemunhas sobre o caso e de como era a relação do casal. O suspeito recebeu atendimento médico devido às facadas que deu em si mesmo na região do abdômen e será encaminhado para o Presídio Vereda Grande em Floriano. 

Empresária 

A empresária Maria Valdinete Correia, de 51 anos, foi encontrada morta no dia 10 de maio deste ano com requintes de crueldade. Ela estava amarrada com cordas.  O crime ocorreu na casa da vítima, que estava toda revirada. A delegada Cynthia Verena ressaltou que as investigações desse caso continuam. Até o momento, ninguém foi preso.

Com informações MN

paraiba60pronto