trilhafull

POLICIAL

 

A cabeleireira Netinha Matias, 40 anos, foi espancada a socos e pontapés no rosto e pernas por dois rapazes no município de Sigefredo Pacheco . O crime causou revolta na cidade e circulou como se fosse provocado por questões política. A vítima aparece em um vídeo - que circula na internet - com o rosto desfigurado e cita o nome do candidato Jair Bolsonaro (PSL). Em depoimento a Polícia, a travesti nega que tenha motivação política.
netosigefredo   

De acordo com o delegado Andrei Alvarenga, dois suspeitos foram conduzidos a Delegacia Regional de Campo Maior para prestar depoimento. Os três foram ouvidos na tarde desta quarta-feira (26).

No vídeo gravado logo após as agressões, Netinha cita os nomes dos agressores e o motivo pelo qual a agressão ocorreu.  VEJA:


Em seu perfil, Netinha participa da campanha #EleNão,  promovida por mulheres contra o nome de Jair Bolsonaro à Presidência da República. 

"O flagrante está sendo finalizado. Até o momento, o que indica é que ela foi agredida por uma questão de mal entendimento. Todos já se conheciam. Houve uma discussão e as agressões começaram. Está se espalhando que a agressão tem cunho político, mas as pessoas estão politizando demais", citou o delegado, alegando que as oitivas esclarecerá o que motivou às agressões.  

"A questão é que uma pessoa foi gravemente ferida ao ponto de fingir um desmaio, que estava morta, para que as agressões acabassem. Bateram muito nela", acrescentou o delegado.

No seu depoimento, a vítima afirmou que estava sendo extorquida por dois rapazes de nome "Pedro e Wesley". Segundo Netinha, os agressores tentaram lhe enforcar e que eles estavam "parecendo dois animais violentos".

netinha

Sobre a questão política, Netinha nega, mas crê que eles agrediram também por ela ser travesti. Veja na íntegra parte do depoimento. 

cbe84fe242d711353d2655539fca996c

O corpo de um homem foi encontrado dentro do Rio Longá, na margem da BR-343, em Campo Maior. O cadáver, encontrado no quilômetro 261 da BR, entre o Posto da Rosa Freitas e a entrada da comunidade Alto do Meio, estava boiando dentro de um saco. A Polícia Civil, que já está no local, acredita ser de um homem identificado como Anderson.
corpoboiando3

 O corpo foi encontrado por pescadores no início dessa tarde de terça-feira, 25.09. Logo em seguida a polícia foi acionada e já está no local. A Perícia e o IML foram acionados para descobrir o que ocasionou a morte do homem.
corpoboiando2

De acordo com policiais, um rapaz chamado Anderson, que mora na Vila Papi, está desaparecido há três dias e por isso acredita se tratar desse homem, conhecido por Andinho, mas até o momento o corpo não teve o reconhecimento confirmado.
corpoboiando

5555545

FOTOS: Reprodução PM

Policiais do 15° Batalhão de Polícia Militar de Campo Maior prenderam na noite desta segunda-feira (24/09), um individuo identtificado como John Klênio. Segundo a polícia, populares denunciaram através do telefone 190, que o mesmo andava armado pelas ruas do bairro e efetuando disparos. No momento da abordagem os policiais encontraram no poder de John, um revólver calibre 38, com duas munições intactas. 

Informações repassadas pela polícia é que Jhon teria efetuado os disparos contra um desafeto, identificado como "Luquinhas". John Klênio é velho conhecido da polícia. Ele é acusado de ter praticado vários assaltos em Campo Maior utilizando uma motocicleta e sempre no poder de arma de fogo.

54443212

 

Três homens e três mulheres foram presos na noite dessa quarta-feira (19), suspeitos de fazer parte de quadrilha de assaltantes que atua na região de Marcolândia, cidade a 400 km de Teresina. Um adolescente de 17 anos, suspeito de participar dos assaltos, também foi conduzido. Com eles, foram apreendidos celulares, armas, planta de maconha, seis motos, além de bataclava, peruca e máscara de palhaço, que utilizavam para realizar os delitos. 

Todos foram detidos depois que a polícia militar recebeu a informação de que quatro indivíduos em duas motos haviam praticado assalto a mão armada na Vila Serrania (PE), quando foram encontrados pelos grupamentos já na zona rural de Marcolândia. De acordo com a PM, um dos indivíduos portava uma arma e o celular de uma das vítimas e um deles pilotava uma moto que havia sido roubada há três dias. 

 61a287526bd5754b75fd13ecaf39b8ea

Ainda de acordo com a PM, a partir da prisão do primeiro infrator foi possível chegar a todos os integrantes da quadrilha e no período de uma semana a quadrilha realizou cerca de 10 assaltos, todos praticados em Marcolândia, Caldeirão Grande, no Piauí e Araripina e Vila Serrania, em Pernambuco. Os assaltantes levavam motos, dinheiro, celulares e joias das vítimas. 

Junto com os detidos foram apreendidos 11 aparelhos celulares de diversas marcas, um revólver calibre 38 e numeração raspada, um rifle calibre 38 sem numeração, um simulacro de pistola, uma planta de maconha, cinco jaquetas, uma máscara de palhaço, uma balaclava, uma peruca e seis motocicletas.

d5b6fcab80ce3cc00b2f04b79c660be5

Os conduzidos foram João Rodrigues da Costa Carvalho, de 18 Anos, Francisco Wanderson de Carvalho, de 19 Anos, Denuel Darlam Ferreira, de 18 Anos, Cristina Josefa da Silva, de 26 Anos, Maria Lomaria da Silva Lacerda, de 18 Anos, Raquel Carvalho De Alencar, 20 Anos e A. A. N., de17 anos.

Os integrantes presos da quadrilha foram autuados em flagrante delito pela prática de vários assaltos e formação de quadrilha.

  Com informações PMPI/CV

paraiba60pronto