Trilha JONAS 01112017

POLÍTICA

 A Prefeitura de Campo Maior, através da secretária de relações institucionais do município editou e publicou no diário oficial dos Municípios na última quinta-feira 07/12 a Portaria de nº 1057/2017, que dispões sobre a autorização para a formalização de Termo de Fomento entre o Município de Campo Maior e a Associação Universitária do Território dos Carnaubais - AUTEC, sucessora da antiga AUCAM. 

autec2

Após parecer favorável do Ministério Público que opinou pelo deferimento do registro do Estatuto da Associação Universitária do Território dos Carnaubais, por considerá-lo plenamente legal atendendo todos preceitos da Legislação Civil. A criação e formalização da Associação dos Universitários em parceira com a Prefeitura de Campo Maior, trará uma segurança jurídica para os universitários de toda região dos carnaubais que utilizam o transporte. A Associação terá autonomia para gerenciar o transporte do município.

O Prefeito Professor Ribinha, destacou a importância da parceria; "é de suma importância essa parceria, pois trará conforto e segurança jurídica para todos os usuários do transporte universitário de Campo Maior. Somos uma cidade de universitários por isso é importante valorizar os estudantes." 

autec  

A Prefeitura disponibilizou em seu site uma página onde os estudantes podem se cadastrar afim de utilizarem o referido transporte de forma a controlar os usuários evitando superlotações e a não utilização do transporte por pessoas não cadastradas.

Segue Link para Cadastro: http://cadastrouniversitario.campomaior.pi.gov.br/

O prefeito de Campo Maior, Professor Ribinha,  se reúne na próxima segunda-feira, dia 11.12, com os moradores das comunidades Fazendinha, São Pedro e Passagem da Negra para tratar da ponte que liga o município de Campo Maior às comunidades, que foi incendiada, na madrugada de terça-feira (05/12).
ponte

O prefeito Ribinha disse que a Prefeitura de Campo Maior irá construir uma nova ponte e para isso já autorizou o setor de engenharia a fazer o projeto da obra. “Vamos lá conversar com os moradores e explicar o que Prefeitura de Campo Maior tem planejado para a ponte”, detalha.

Ribinha está convocando as lideranças comunitárias para a reunião da próxima segunda-feira, que acontecerá na Associação de Moradores da Fazendinha, a partir das 18 horas. “Além de adotar as providências sobre a ponte, vamos ouvir da comunidade outras reivindicações locais”, acrescenta o prefeito.

Durante a sessão ordinária desta terça-feira 05/11, de forma unanime, vereador Fernando Miranda foi reeleito presidente da Câmara de Campo Maior para o biênio 2019-2020. Com o registro de apenas uma chapa, e com apoio da situação e oposição, após consenso a votação terminou com 10 votos favoráveis a reeleição  do atual presidente. 

fernando miranda

A chapa eleita é composta pelo Vereador Fernando Miranda Presidente, Vice-Presidente Edivaldo Lima, 1º Secretário Manin Pereira e 2º Secretario Silvia do Cau. A votação ocorreu de forma nominal em ordem alfabética. Dois vereadores não estiveram presentes na sessão, vereador Luis Lima e Daniel Soares.

Edivaldo Lima, líder da bancada de situação na casa, disse durante seu voto que "Voto pela continuidade de um bom trabalho. O Vereador Fernando Miranda que se destacou durante o primeiro ano como presidente da casa, comandará o poder legislativo até o final de 2020.

fernan2

O ex-prefeito de Campo Maior, João Félix, irá mais uma vez enfrentar os procedimentos investigativos do Ministério Público. É que o Tribunal de Contas do Estado, (TCE-PI), encaminhou à Procuradoria Geral de Justiça do Piauí para conhecimento da denúncia contra o ex-gestor que deixou de pagar os salários dos servidores da educação quando era administrador em 2012.
joao

O TCE-PI decidiu, por unanimidade, reconhecer a denúncia feita pelo Sindicato dos Servidores Municipais em 2012 que informou o não pagamento dos servidores da educação no período de agosto a dezembro de 2012 quando era gestor João Félix de Andrade Filho.

De acordo com a denúncia registrada no processo TCE 04395/2012, o ex-prefeito deixou de pagar os salários, enquanto foi constato pelo Sindicato dos Servidores a movimentação de R$ 15 milhões do FUNDEB em Campo Maior.

O Tribunal de Contas recomenda a rigorosa investigação para apurar a responsabilidade do então gestor no atraso dos servidores da educação em 2012.

No final de mês de novembro o Ministério Público abriu inquérito contra João Félix para apurar o pagamento de servidores feitos indevidamente através de recibos em branco.

       

paaibaprontook