CONCLUÍDA: Penitenciária de Campo Maior irá se chamar Nelson Mandela

 9009901

A Penitenciária Regional de Campo Maior irá se chamar Nelson Mandela. O nome foi definido apoós Projeto de Lei apresentado na Assembleia Legislativa pelo deputado estadual Aluísio Martins (PT). A penitenciária terá capacidade de lotação de 160 vagas, a obra está 100% concluída.

A construção da nova unidade penal do Piauí faz parte do programa de estruturação do sistema prisional executado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Justiça, com a finalidade principal de reduzir o índice de superlotação nos presídios e modernizar sistema penitenciário estadual, garantindo humanização e segurança.

A Penitenciária Nelson Mandela conta com dois pavilhões; 47 celas; módulos de ensino, visita e vistoria; consultório odontológico; além da parte administrativa e médica. A unidade vai custodiar presos provisórios e terá padrões de segurança das Casas de Detenção de Altos e de São Raimundo Nonato, presídios de segurança máxima.

 560012

NELSON MANDELA

Nelson Mandela foi um líder rebelde e, posteriormente, presidente da África do Sul de 1994 a 1999. Seu nome verdadeiro é Rolihlahla Madiba Mandela. Principal representante do movimento antiapartheid, considerado pelo povo um guerreiro.

Mandela foi o responsável pela Carta da Liberdade, importante documento de luta onde a população negra oficializava sua indignação. Em 1956, as autoridades prenderam Nelson Mandela e decidiram condená-lo à morte pelo crime de traição. No entanto, a repercussão internacional de sua prisão e julgamento serviram para que o líder ficasse em liberdade. Depois disso, Mandela continuou a conduzir os protestos pacíficos contra a ordem estabelecida.

Em 1993 ganhou o Prêmio Nobel da Paz juntamente com Frederick Willem de Klerk (compatriota sul-africano) pelo trabalho no fim pacífico do regime Apartheid e por estabelecer princípios de uma nova África do sul. Mandela disse nessa conquista: “o valor deste prêmio que dividimos será e deve ser medido pela alegre paz que triunfamos, porque a humanidade comum que une negros e brancos em uma só raça humana teria dito a cada um de nós que devemos viver como as crianças do paraíso”.

Em 1994 conseguiu a presidência do país e governou até 1999 no qual além de melhorias no país, foi responsável pela reconciliação dos grupos internos.

Com a saúde abalada devido a uma infecção respiratória, “Madiba” – apelido de Mandela e nome de seu clã – ficou anos fazendo tratamentos, porém em dezembro de 2013 faleceu aos 95 anos de idade. Uma grande perda para o mundo, de um ídolo que sempre buscou o melhor para sua nação.

 armazemparaiba