trilhaunook

POLICIAL

 

O número de suicídios em Campo Maior  preocupa ainda mais as autoridades de Saúde e de Segurança da cidade. Somente nesses primeiros quatro meses de 2017, as Polícias Civil e Militar já registraram seis mortes relacionadas a depressão, número que poderá elevar a média anual no município, que é de 10 a cada ano.

suicidio

Os números foram repassados pelo chefe de cartório da Delegacia Regional de Campo Maior, Bayker Martins. “Precisamos de uma união das igrejas, escolas, organizações, poder público e privado. Muitas vezes se trata de uma patologia. Problema forte em nossa cidade”, classifica Bayker.                       

Bayker relata que o suicídio é praticado, em sua maioria, por jovens depressivos que se encorajam para dar fim a própria vida.  “Das seis vítimas desse ano até aqui, cinco eram jovens, mas ainda assim esse é um mal que atinge todas as idades”, revela.

O prefeito Professor Ribinha determinou que o NAPS (Núcleo de Atenção e Prevenção ao Suicídio), através da Secretaria de Assistência Social, faça um acompanhamento mais intenso dos casos de depressão, dando maior apoio aos familiares, e também trabalhe a recuperação de pessoas com depressão em Campo Maior com o objetivo de evitar novos suicídios. "Reforçamos a equipe do NAPS e determinamos a intensificação das atividades do Núcleo", revela o prefeito.

paraiba60pronto