trilhaunook

POLICIAL

 

444490

O Ministério Público deve recorrer da sentença que condena um empresário a seis meses de prisão e multa de R$ 5 mil. Ele é acusado de ter torturado a esposa e a mantido em cárcere privado em Boa Hora, município a 137 km de Teresina. O crime ocorreu em dezembro de 2017 e teria durado cerca de cinco dias, começando após uma discussão na ceia de Natal no dia 24 de dezembro. As agressões ocorreram na filha de dois anos do casal.

"Ele bateu a porta do carro no rosto dela, deu vários chutes nela, a ponto de ela chegar a desmaiar. Depois jogou água para que ela acordasse e enrolou uma corda no pescoço dela. Quando chegamos lá na casa em que ela era mantida, a encontramos muito machucada", descreveu o delegado Renato Pinheiro que presidiu o inquérito.

O empresário do ramo de autopeças para motos foi preso em flagrante mas sua prisão foi convertida em preventiva. A vítima foi hospitalizada e, através de um exame de tomografia, foi constatada uma lesão no crânio.

O titular da ação é o promotor de Barras Silas Sereno, que está de férias, mas informou ao Cidadeverde.com que tomou conhecimento da decisão. "Em 10 anos de Ministério Público eu nunca tinha visto algo parecido. Eu pedi a pena máxima por lesão corporal e a pena máxima seria dois anos. A juíza entendeu que não foi provado o cárcere privado", explica o promotor.

Seu substituto o promotor Glécio Setúbal informou que também tomou conhecimento da decisão, mas ainda não formalmente. Ele confirma que por não haver reconhecimento de todos os delitos a pena ao qual o réu foi condenado é pequena e que deve recorrer da decisão dentro do prazo estipulado. "Ainda não tomei ciência da decisão mas certamente iremos analisar e recorrer. O prazo para apresentar recurso é de cinco dias e até lá iremos recorrer.

 

 

Três jovens, uma de 19 anos e duas gêmeas de 23 anos, viralizaram na internet no fim dessa semana ao fazerem pose sorrindo para a foto na delegacia, depois de serem presas por tráfico de drogas. As meninas foram presas em uma boca de fumo no Bairro Vila São Sebastião, em Rondonópolis (210 km de Cuiabá). A Polícia Militar chegou ao local através de várias denúncias.

Conforme o boletim de ocorrência, no fim da noite da quarta-feira (09) os policiais passaram em frente à casa denunciada e encontram um usuário de drogas, já conhecido pela PM, saindo da residência. Quando viu a viatura, ele tentou voltar, mas foi detido e, em suas mãos, foram encontrados dois papelotes de pasta-base de cocaína. Questionado, ele afirmou que tinha comprado a droga na casa. Com o flagrante provado, os policiais entraram na boca de fumo pelo portão, que estava aberto.

2305cac15c11ca500745e4c86d7d221a

Uma das gêmeas, Vanessa Nogueira da Silva, 23 anos, viu a equipe, correu para o banheiro e acionou a descarga. Os policiais entraram no cômodo e encontraram vários papelotes de drogas no vaso sanitário. A suspeita assumiu que a droga era dela e que tinha jogado no vaso para se livrar do flagrante.

Em um dos quartos da casa, a suspeita Lady Nathielly Teixeira de Carvalho, 19 anos, foi encontrada e disse que estava no local só de passagem.

Dentro desse quarto, um sargento da PM encontrou uma bolsa infantil com 48 gramas de cocaína. Na parte externa da casa, foi encontrada uma sacola de cor azul, que havia sido jogada pela janela do banheiro, com várias pedras de pasta-base de cocaína.

Os militares vistoriaram a caixa de dejetos do banheiro e encontraram uma sacola enroscada na tubulação, que, conforme o boletim de ocorrência, parecia ter sido jogada no vaso. Dentro da sacola havia 60 papelotes de pasta-base de cocaína.

Os policiais ainda encontraram seis gramas de ácido bórico em cima da geladeira. Na carteira de Vanessa, continha R$ 188,75 em notas pequenas. Durante a revista da residência, a irmã gêmea de Vanessa, Vânia Nogueira da Silva, 23 anos, chegou ao local e começou a questionar a abordagem, gritando que “aquilo não estava certo”, consta no boletim.

Ela tentou retirar uma bolsa que estava em um dos quartos e pegar um dos celulares que estava na cozinha e havia sido apreendido e, por isso, também acabou presa, visto que disse que os objetos eram seus e eles tinham sido encontrados na boca de fumo.

Ao receber voz de prisão, ela reagiu e tentou resistir. A gêmea tentou intervir e, por fim, as três jovens foram presas, junto ao usuário que estava comprando drogas na casa. Já na delegacia, as três jovens protagonizaram a foto que rodou a internet. Nas redes sociais, os internautas têm brincado que o importante é “nunca perder a pose”.

Com informações metro/livre

Dois homens, ainda não identificados, foram baleados e vieram a óbito no final da manhã desta sexta-feira (11), próximo a cidade cenográfica no município de Floriano, a 247 km de Teresina. A polícia informou que as vítimas eram pai e filho.

Da cordo com a polícia de Floriano, houve uma troca de tiros próximo a um bar que fica do lado da cidade cenográfica, onde os homicídios aconteceram.

68ff9f1e6e1212cbc33593d598125ab6

O comandante do BPM de Floriano, major Inaldo Guerra, informou que logo após os homicídios, a guarnição foi acionada e fez um cerco ao local, onde encontrou dois suspeitos em uma moto. 

“Um deles estava baleado, então nós levamos os dois para o hospital para que o baleado fosse atendido e eles ainda se encontram no hospital de Floriano. Eles não foram detidos nem interrogados ainda porque estão no hospital”, contou o comandante.

O major disse ainda que a polícia trabalha com a suspeita de crime de vingança. “O pai parece que já tinha feito um homicídio, e pode ter sido o motivo do crime de hoje, mas tudo ainda está sendo investigado”, disse.

Ainda de acordo com a polícia, o SAMU foi acionado, mas quando chegou ao local, constatou que os dois homens já estavam mortos. 

Com informações CV

Um jovem de 19 anos foi detido na madrugada de sábado (5) por tráfico de drogas na cidade de Fervedouro. De acordo com a Polícia Militar (PM), ele vendeu sal para uma jovem de 25 anos como se fosse cocaína. Na ocasião, ela estava na festa de aniversário do município e ficou insatisfeita com o ocorrido, por isso acionou a PM .

Memo 1 4

Com o rapaz foi encontrado dentro do tênis um papelote de substância análoga à cocaína. Durante o registro da ocorrência policial, a namorada dele, também de 19 anos, começou a provocar tumulto e pegou cerca de R$ 30 do bolso do jovem sem autorização da PM e se negou a entregar o dinheiro aos militares.

Ainda segundo a PM, a namorada, alguns parentes e amigos do rapaz foram atrás da viatura tentando resgatá-lo, xingando e ameaçando os policiais. Diante do fato, a jovem foi detida por desacato e em seguida encaminhada junto com o namorado para a Delegacia de Muriaé.

A jovem que denunciou o crime também foi levada para a Delegacia como testemunha do ocorrido. A PM informou que foram feitos três exames na substância apreendida e não foi constatada presença de cocaína, apenas sal.

O jovem e a namorada assinaram um Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO) e foram liberados. Já a denunciante foi qualificada como testemunha e liberada.

Com informações G1

paraiba60pronto