trilhaunook

POLICIAL

 

5555545

FOTOS: Reprodução PM

Policiais do 15° Batalhão de Polícia Militar de Campo Maior prenderam na noite desta segunda-feira (24/09), um individuo identtificado como John Klênio. Segundo a polícia, populares denunciaram através do telefone 190, que o mesmo andava armado pelas ruas do bairro e efetuando disparos. No momento da abordagem os policiais encontraram no poder de John, um revólver calibre 38, com duas munições intactas. 

Informações repassadas pela polícia é que Jhon teria efetuado os disparos contra um desafeto, identificado como "Luquinhas". John Klênio é velho conhecido da polícia. Ele é acusado de ter praticado vários assaltos em Campo Maior utilizando uma motocicleta e sempre no poder de arma de fogo.

54443212

 

Três homens e três mulheres foram presos na noite dessa quarta-feira (19), suspeitos de fazer parte de quadrilha de assaltantes que atua na região de Marcolândia, cidade a 400 km de Teresina. Um adolescente de 17 anos, suspeito de participar dos assaltos, também foi conduzido. Com eles, foram apreendidos celulares, armas, planta de maconha, seis motos, além de bataclava, peruca e máscara de palhaço, que utilizavam para realizar os delitos. 

Todos foram detidos depois que a polícia militar recebeu a informação de que quatro indivíduos em duas motos haviam praticado assalto a mão armada na Vila Serrania (PE), quando foram encontrados pelos grupamentos já na zona rural de Marcolândia. De acordo com a PM, um dos indivíduos portava uma arma e o celular de uma das vítimas e um deles pilotava uma moto que havia sido roubada há três dias. 

 61a287526bd5754b75fd13ecaf39b8ea

Ainda de acordo com a PM, a partir da prisão do primeiro infrator foi possível chegar a todos os integrantes da quadrilha e no período de uma semana a quadrilha realizou cerca de 10 assaltos, todos praticados em Marcolândia, Caldeirão Grande, no Piauí e Araripina e Vila Serrania, em Pernambuco. Os assaltantes levavam motos, dinheiro, celulares e joias das vítimas. 

Junto com os detidos foram apreendidos 11 aparelhos celulares de diversas marcas, um revólver calibre 38 e numeração raspada, um rifle calibre 38 sem numeração, um simulacro de pistola, uma planta de maconha, cinco jaquetas, uma máscara de palhaço, uma balaclava, uma peruca e seis motocicletas.

d5b6fcab80ce3cc00b2f04b79c660be5

Os conduzidos foram João Rodrigues da Costa Carvalho, de 18 Anos, Francisco Wanderson de Carvalho, de 19 Anos, Denuel Darlam Ferreira, de 18 Anos, Cristina Josefa da Silva, de 26 Anos, Maria Lomaria da Silva Lacerda, de 18 Anos, Raquel Carvalho De Alencar, 20 Anos e A. A. N., de17 anos.

Os integrantes presos da quadrilha foram autuados em flagrante delito pela prática de vários assaltos e formação de quadrilha.

  Com informações PMPI/CV

O homem que deu uma "voadora" no jornalista Pedro Borges, que estava fazendo a reportagem de um assassinato no bairro Parque Alvorada, na zona Norte de Teresina, conhecido como Victor, morreu, no final da tarde de quarta-feira (19), no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), onde estava internado.

pedro100

A Polícia Civil e a Polícia Militar (PM) estão procurando um primo de Victor, suspeito do assassinato por supostamente ter deferido facadas contra ele durante uma discussão entre os dois.

Após ter sido esfaqueado no final de semana, Victor foi internado, com estado grave de saúde no HUT, onde não resistiu aos ferimentos e morreu.

Com informações MN

Um dos acusados de assassinar o cabo Claudemir Sousa, do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), ocorrido em 2016, foi alvejado por disparos de revólver do conjunto Betinho, na zona Sul de Teresina.

Weslley Marlon Silva foi baleado em uma troca de tiros com a polícia e chegou a ser levado para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), mas não resistiu. Ele teria reagido a uma abordagem policial  e foi baleado na cabeça.

b3b847dd b1c2 4ade 8791 39962eb2b8dc

CRIME

O cabo  Claudemir Sousa foi  executado com vários tiros após sair de uma academia na avenida principal do Saci no dia 6 de dezembro de 2016.

Após o assassinato, cinco pessoas foram presas acusadas de envolvimento no crime, incluindo um funcionário da Infraero acusado de ser o mandate do assassinato, e também um taxista, que foi o responsável por agenciar quatro homens para matar o policial militar. Na tarde do mesmo dia foi preso Flávio Willames, que havia saído há dois meses do Complexo de Pedrinhas, em São Luís-MA.

Em janeiro de 2017, o promotor Régis de Moraes Marinho denunciou oito acusados da morte do policial: Maria Ocionira Barbosa de Sousa (ex-diretora administrativa do Hospital Areolino de Abreu), Leonardo Ferreira Lima (ex-funcionário da Infraero), Francisco Luan, Thaís Monait Neris de Oliveira, Igor Andrade Sousa, José Roberto Leal da Silva (taxista), Flávio Willame da Silva e Weslley Marlon Silva.

Em janeiro de 2018, o juiz Antônio Reis Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, mandou soltar os oito envolvidos no crime. 

Com informações MN

Cabo  Claudemir Sousa foi assassinado em 2016
Cabo Claudemir Sousa foi assassinado em 2016

paraiba60pronto