Trilha JONAS 01112017

PGE cria força tarefa para analisar policiais que ingressam por liminar na PM

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) se manifestou hoje a respeito do processo que envolve o soldado Aldo Luís Barbosa Dornel, que participou da abordagem que terminou na morte da menina Emilly Caetano da Costa, de 9 anos. O soldado não foi aprovado no exame psicológico e ingressou na corporação a partir de decisão judicial, revogada há mais de um ano, segundo a Associação dos Magistrados Piauienses (Amapi).

pge

Sobre os 35 policiais militares que estão atualmente na corporação graças a liminares e especialmente os 4 que reprovaram e mais de uma etapa do processo seletivo, o procurador do estado João Pádua Filho afirma que um grupo de trabalho foi criado para analisar processos desde 2008.

"Vai analisar em qual fase está a liminar, se teve recursos, intimação do estado e inclusive despachar com o magistrado para derrubar estas liminares que querendo ou não é temeroso", disse Pádua Filho acrescentando que de dois a três procuradores vão analisar cerca de 40 processos.

Foto: cidadeverde

Com informações G1

paaibaprontook